Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

© East News / UPI Photo / eyevineSoldados israelenses
Soldados israelenses - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.

Bandeira israelense com a Cidade Velha de Jerusalém em fundo, 6 de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
Parlamento iraniano apela a todos os países muçulmanos para romperem relações com Israel
Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.

Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israelense.

Katz, que se referiu na entrevista à Arábia Saudita como líder do mundo árabe, propôs que Riad desempenhe um papel mais importante no processo de paz entre israelenses e palestinos, como patrocinador dos últimos. "[Os palestinos] são muito fracos, eles precisam de alguém para ajudá-los", sugeriu Katz.

Manifestantes com bandeiras turcas e palestinas protestando contra o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, em Istanbul, Turquia, 10 de dezembro de 2017 - Sputnik Brasil
Erdogan chama Israel de 'Estado terrorista' que 'mata crianças'
"Os norte-americanos estão preparando uma iniciativa, mas não nos explicaram que está incluído. Dizem que será somente uma opção e não uma imposição. Creio que é uma oportunidade", afirmou o ministro.

Além disso, de acordo com o Haaretz, Katz convidou o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salmán, para visitar Israel. Atualmente, Israel e a Arábia Saudita não mantêm relações diplomáticas oficiais.

Israel e Palestina estão enfrentando uma nova onda de tensões devido ao reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelo presidente dos EUA, Donald Trump. Ele assinou um documento autorizando a transferência da Embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала