Embarcações dos EUA se envolvem em número recorde de acidentes fatais durante exercícios

© REUTERS / Ahmad MasoodDestróier norte-americano USS John S. McCain visto após colisão nas águas de Singapura, 21 de agosto de 2017
Destróier norte-americano USS John S. McCain visto após colisão nas águas de Singapura, 21 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma série de acidentes fatais entre destróieres norte-americanos e navios civis levou à realização de análise detalhada do preparo da Marinha.

Míssil teleguiado USS Zumwalt (DDG 1000) transita a estação naval de Mayport em seu caminho para o porto de Jacksonville, Flórida, 25 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Superdestróier norte-americano Zumwalt quebra durante testes
O novo relatório, publicado pelo Government Accountability Office (GAO) e visto pela agência CNN, revelou detalhes terríveis sobre o preparo dos navios de guerra norte-americanos, o USS Fitzgerald e USS John S. McCain, envolvidos em colisões mortais com navios civis no início deste ano.

Alguns certificados dos exercícios estavam há mais de dois anos expirados, ou seja, fracasso sistemático da Marinha que pode levar a acidentes mortais.

15 dos 22 certificados do USS Fitzgerald estavam expirados, e algumas de suas qualificações não foram renovadas há cerca de um ano.

O USS John S. McCain só tinha sete certificados expirados, mas sua tripulação não conseguiu cumprir as exigências quanto a mísseis de cruzeiro e ao suporte de fogo por mais de dois anos.

Em 17 de junho, o USS Fitzgerald colidiu com um navio transportador de contêineres filipino a 150 quilômetros de Tóquio, o que levou à morte de sete marinheiros que afundaram nos compartimentos cheios de água do navio.

No dia 21 de agosto, o USS Fitzgerald chocou com um barco da Libéria perto da costa malaia, causando dez mortes.

Porta-aviões da classe Nimitz USS Ronald Reagan durante exercícios navais no Pacífico (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Coreia do Sul, Japão e EUA preparam exercícios navais antimísseis
A investigação prévia dos acidentes do navio de guerra USS Fitzgerald revelou que a tripulação não percebeu que estava se aproximando do navio e fracassou na hora de tomar as medidas necessárias para evitar o acidente.

Os acidentes mortais levaram à demissão do comandante da 7ª Frota da Marinha dos EUA, almirante Joseph Aucoin, e dos altos comandantes dos navios envolvidos.

Ainda está em curso a investigação mais detalhada dos casos que deram o que falar.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала