'EUA e Coreia do Norte não querem guerra real, mas este cenário existe'

© REUTERS / KCNAKim Jong-un, líder da Coreia do Norte durante as manobras militares
Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte durante as manobras militares - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Autoridades norte-americanas insistem em continuar política de isolamento econômico da nação norte-coreana. A política de sanções contra a Coreia do Norte unicamente intensifica a estagnação da situação, algo que pode ser perigoso, afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Igor Morgulov, no Fórum de Berlim sobre política exterior.

Líder norte-coreano, Kim Jong-un, ao inspecionar tropas de artilharia - Sputnik Brasil
Sucesso nuclear histórico: Coreia do Norte estaria blefando?
"Acreditamos que somente isolar […] não funcionará, tampouco nos ajudará a avançar. Desta maneira, somente intensificaremos a estagnação perigosíssima. Estamos à beira de uma guerra real. Pessoalmente, não acho que Washington e Pyongyang queiram guerra real, mas este cenário existe", declarou o diplomata, citado pela Sputnik.

Em 28 de novembro, Pyongyang testou com êxito o míssil balístico intercontinental Hwasong-15, cujo alcance supera "13.000 quilômetros", o que significa que "pode atingir toda a parte continental dos EUA".

Horas depois da última façanha norte-coreana, o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, afirmou que o lançamento deste novo míssil representa uma ameaça global.

Por sua vez, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, declarou na terça-feira (5) após reunião com a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, que a pressão econômica sobre a Coreia do Norte continuará.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала