Hamas ameaça EUA com nova intifada caso Trump transfira embaixada para Jerusalém

© REUTERS / Ronen ZvulunPalestinos religiosos rezam na rua em Jerusalém, vigiados pela polícia de Israel, em 21 de julho de 2017
Palestinos religiosos rezam na rua em Jerusalém, vigiados pela polícia de Israel, em 21 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A organização palestina Hamas, responsável pelo controle de Gaza, ameaçou os Estados Unidos com uma nova intifada caso Washington reconheça Jerusalém como capital de Israel ou transfira sua embaixada para a cidade.

"Nós advertimos contra tal movimento e pedimos ao povo palestino para reviver a intifada se essas decisões injustas sobre Jerusalém forem adotadas", disse o Hamas em comunicado.

Soldados israelenses durante confrontos com palestinos em Belém - Sputnik Brasil
Terra dividida: o que impede reunião entre judeus e árabes nos Territórios Palestinos?
A última intifada palestina, ou insurreição, custou a vida de cerca de 3.000 palestinos e 1.000 israelenses e aconteceu em 2000. 

Em sua campanha presidencial, Donald Trump prometeu transferir a embaixada estadunidense para Jerusalém.

Hoje, a embaixada dos EUA e de outros países ficam na cidade de Tel-Aviv. Uma lei do Congresso estadunidense aprovada em 1995 determina que a representação diplomática de Washington em Israel fique em Jerusalém. Entretanto, uma clausula que precisa ser assinada a cada seis pelo presidente impede que a transferência ocorra de fato.

Segundo do Departamento de Estado dos EUA, Trump ainda não tomou sua decisão sobre assinar ou não a clausula e irá anunciar seu veridito na segunda-feira. Segundo fontes ouvidas pela agência de notícias AFP, ele deverá reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Bandeiras da Palestina - Sputnik Brasil
Palestina suspende comunicações oficiais com EUA
Tanto os israelenses quanto os palestinos reivindicam a cidade como sua capital e os planos de paz anteriores sempre esbarraram em dificuldades na negociação sobre a soberania de locais sagrados de Jerusalém.

O escritório do presidente palestino disse à AFP na sexta-feira que o reconhecimento dos EUA de Jerusalém como a capital de Israel "destruirá o processo de paz".

A comunidade internacional não reconhece Jerusalém como capital de Israel ou a anexação do setor oriental da cidade, que foi tomada por Israel durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала