Por que Rússia reforça seu potencial militar na fronteira ocidental?

© Sputnik / Igor Russak Десантники ВДВ во время летно-тактических учений ВДВ в Псковской области
Десантники ВДВ во время летно-тактических учений ВДВ в Псковской области - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Desde o início do ano, a Rússia vem reforçando seu potencial militar na fronteira ocidental. De acordo com o analista Boris Rozhin, esta tendência ocorreu devido as ações dos EUA e OTAN no Leste Europeu.

Desde o início do ano, os agrupamentos da Região Militar Ocidental da Rússia (ZVO, sigla em russo) "vêm reforçando significativamente" seu potencial de combate, afirmou em entrevista aos jornalistas o comandante das tropas da ZVO, coronel-general Andrei Kartapolov.

Desde janeiro, a ZVO recebeu mais de mil unidades de material bélico moderno. Kartapolov assinalou que no ano que vem a modernização das tropas será continuada.

Bandeiras dos EUA e da OTAN em frente dos caças F-22 Raptor  da Força Aérea norte-americana, na Lituânia - Sputnik Brasil
EUA, através da OTAN, buscam instalar mais armamento nuclear na Europa
Além disso, o coronel-general frisou que a infraestrutura da ZVO foi significativamente aperfeiçoada.

De acordo com o presidente russo Vladimir Putin, 60% do material bélico que está em serviço das unidades, é moderno. No momento, o governo da Rússia está analisando o projeto do novo programa de armamentos até 2027.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista em assuntos militares Boris Rozhin opinou que a Rússia vem reforçando seu potencial militar na fronteira ocidental devido ao aumento da presença dos EUA e OTAN na Europa Oriental.

Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia, após reunião com o secretário-geral da Ucrânia Jens Stoltenberg - Sputnik Brasil
OTAN ficará na Europa Oriental 'o tempo necessário', diz secretário-geral
"Nos Países Bálticos, bem como na Polônia, Romênia, Bulgária e República Tcheca, estão sendo reforçados os contingentes de forças regulares, instalados sistemas de defesa antimíssil, centros de guerra informacional e de ciberguerra […] É claro que a Rússia não pode deixar estas ameaças sem resposta, ela reage, inclusive através do fortalecimento do seu próprio potencial militar nas fronteiras ocidentais para assegurar sua defesa. A Rússia não possui nenhuns planos agressivos contra a Europa, o que os EUA e a OTAN tentam usar como justificação para seus preparativos. Tudo isso serve como cobertura para os EUA realizarem sua estratégia de contenção da Rússia. A Rússia é forçada a reagir", explicou Boris Rozhin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала