Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Sufocados de inveja': por que Kiev tenta impedir construção da ponte da Crimeia

© Sputnik / Sergei Malgavko / Abrir o banco de imagensMontagem dos arcos da ponte ferroviária e rodoviária da Crimeia
Montagem dos arcos da ponte ferroviária e rodoviária da Crimeia - Sputnik Brasil
Nos siga no
Ministro da Infraestrutura ucraniano, Vladimir Omelyan, propôs um “método” para impedir a construção da ponte da Crimeia.

Segundo ele, para isso pode contribuir a pressão por parte dos parceiros internacionais da Ucrânia e sanções adicionais antirrussas.

"A construção ilegal da ponte através do estreito de Kerch tem que ser parada urgentemente e isso apenas é possível sob pressão dos parceiros internacionais da Ucrânia e sanções adicionais impostas à Rússia como Estado e contra as empresas e pessoas físicas relacionadas com a construção ilegal", afirmou o ministro.

Ponte da Crimeia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Ponte da Crimeia pode receber novo nome, se tornando 'Presidencial'
Segundo ele, a ponte afeta negativamente a economia ucraniana, pois os portos de Mariupol e Berdyansk estão tendo menos tráfego de mercadorias.

A declaração não podia ficar sem comentários por parte das autoridades da Crimeia.

Assim, a Duma de Estado (câmara baixa do Parlamento russo) está segura de que a Ucrânia ainda não compreendeu, mas, mais cedo ou mais tarde, ainda vai aplaudir a ponte da Crimeia.

"As autoridades ucranianas, mais cedo ou mais tarde, vão recuperar da febre antirrussa e reconhecerão que a Crimeia é parte da Rússia. E verão a situação de um jeito mais sóbrio. A ponte será útil para todos os países da região do mar Negro, pois abrirá novas perspectivas ao comércio internacional. Estou seguro que as autoridades ucranianas vão aplaudir e agradecer à Rússia por esse projeto grandioso", frisa o deputado da região da Crimeia Ruslan Balbek falando com a Sputnik.

Construção da ponte através do estreito de Kerch, na Crimeia, vista do espaço - Sputnik Brasil
Grandiosa ponte da Crimeia vista do espaço
O senador Sergei Tsekov compartilha a opinião de Balbek. Em comentário para o serviço russo da Rádio Sputnik, ele afirmou que a declaração do ministro ucraniano é infundada. Para ele, chegará o tempo quando a Ucrânia vai se acalmar e também vai usar a ponte.

O líder da Crimeia, Sergei Aksenov, por sua vez, foi bem lacônico.

"Isto é provavelmente a inveja que os sufoca, porque eles entendem que com a ponte a Crimeia ganhará vantagens. Para a Crimeia esta é uma estrada da vida, sem dúvida", declarou Aksenov em entrevista ao canal russo Zvezda.

A ponte através do estreito de Kerch, que ligará a Crimeia e a região do sul da Rússia, será a mais longa do país, isto é, seu comprimento será de 19 quilômetros, sendo que nela se planeja iniciar a circulação de automóveis já em dezembro de 2018.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала