Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Rússia: caso EUA busquem pretexto para destruir Coreia do Norte, 'que o digam abertamente'

© AP Photo / Ministério da Defesa da Coreia do SulLançamento do sistema de míssil Hyunmoo II durante manobras conjuntas da Coreia do Sul e dos EUA em local desconhecido, julho de 2017
Lançamento do sistema de míssil Hyunmoo II durante manobras conjuntas da Coreia do Sul e dos EUA em local desconhecido, julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga no
De acordo com o chanceler russo Sergei Lavrov, os EUA parecem ter querido provocar propositalmente Pyongyang para este empreender "novas ações bruscas".

LançameHwasong-15 que teve lugar na noite de 28 para 29 de novembronto do míssil balístico intercontinental - Sputnik Brasil
'7 passos' dos EUA para eliminar míssil da Coreia do Norte (FOTO)
Ele assinalou que os últimos passos por parte dos EUA revelam isso.

"Fica a impressão que tudo foi feito propositalmente para Kim Jong-un perder sua paciência e se atrever a empreender mais uma ação precipitada", frisou o ministro.

Ele explicou que, em setembro, os EUA sugeriram que as próximas manobras seriam realizadas somente na primavera, que Pyongyang poderia aproveitar esta pausa e também "não fazer nenhumas ações bruscas" e que essa situação poderia criar uma base para tentar estabelecer o diálogo.

"Ficamos esperançados com esta atitude, mas de súbito, em outubro, eles realizaram manobras extraordinárias, e depois [realizaram outras] em novembro, e já anunciaram que em dezembro realizarão também", afirmou o chefe do Ministério das Relações Exteriores em entrevista aos jornalistas.

Lavrov acrescentou que os estadunidenses devem "explicar a todos nós o que eles procuram atingir". Caso os EUA busquem um pretexto para a destruição da Coreia do Norte, então têm que dizer isso abertamente, acredita Lavrov. "Então decidiremos quanto à nossa reação", assinalou ele.

Míssil exibido durante desfile militar na Coreia do Norte (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Opinião: EUA estão acostumados a ser agressivos e relação com Coreia do Norte comprova
O chanceler russo também frisou que Moscou não apoia a ideia de reforçar a pressão sobre Pyongyang através de sanções. "Na sua essência, a pressão com sanções já se esgotou", concluiu Sergei Lavrov.

Anteriormente, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que Washington imporá novas restrições a Pyongyang em resposta a mais um teste de míssil. Os EUA apelaram também ao bloqueio da Coreia do Norte.

Na madrugada desta quarta-feira (30), a Coreia do Norte lançou o míssil Hwasong-15, que percorreu uma distância de 950 quilômetros e caiu a 210 quilômetros do litoral do Japão.

© REUTERS / KCNALançamento do míssil balístico intercontinental Hwasong-15 que teve lugar na noite de 28 para 29 de novembro
Lançamento do míssil balístico intercontinental Hwasong-15 que teve lugar na noite de 28 para 29 de novembro - Sputnik Brasil
Lançamento do míssil balístico intercontinental Hwasong-15 que teve lugar na noite de 28 para 29 de novembro

Pyongyang afirmou que, a partir de agora, já possui um meio capaz de lançar uma carga nuclear até qualquer ponto dos EUA. Muitos países, incluindo a Rússia, condenaram as ações da Coreia do Norte.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала