Reviravolta pode impedir realização de novas eleições na Alemanha

© Sputnik / Grigoriy Sisoev / Abrir o banco de imagensCartaz com Angela Merkel em uma das ruas de Berlim na véspera das eleições parlamentares alemãs
Cartaz com Angela Merkel em uma das ruas de Berlim na véspera das eleições parlamentares alemãs - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O recém-derrotado nas urnas Partido Social Democrata (SPD) pode formar uma coalizão com a chanceler Angela Merkel para evitar a realização de uma nova eleição na Alemanha - desde que a decisão seja aprovada pelos membros do partido.

Após as negociações para formar a "coalizão Jamaica" falharem e Merkel afirmar que prefere convocar novas eleições a governar com minoria no Parlamento, a pressão por um acordo com o SPD tem aumentado.

Chanceler da Alemanha Angela Merkel - Sputnik Brasil
Merkel segue 'caminho destrutivo' e só tem a perder com novas eleições, dizem analistas
Os sociais-democratas já fizeram parte da última coalizão de Merkel, mas abandonaram o barco para disputar as eleições em setembro. Além do SPD perder, foi o pior resultado do partido em 70 anos.

O líder do partido e recém-derrotado por Merkel nas urnas, Martin Schulz, afirmou ter tomado a decisão por um dever de responsabilidade com a Alemanha e a Europa, mas esclareceu que ainda não há nenhuma definição.

"Não há nada automático sobre a direção em que nos movemos", disse Schulz. "Se uma discussão nos leva a decidir participar, sob qualquer forma na formação de um governo, vamos colocar a questão para votação dos membros do partido".

Schulz também sugeriu que integrar o Governo seria mais benéfico que ficar na oposição:

"De que posição é o melhor possível? O que é mais importante: o resplendor de nossas decisões ou a melhoria da vida cotidiana das pessoas?"

Angela Merkel, chanceler da Alemanha - Sputnik Brasil
Partido de Merkel leva quarto mandato, mas registra pior resultado desde 1949
Formar uma coalizão, não obstruir um possível bloco minoritário de Merkel e outras possíveis opções seriam maneiras de formar um novo governo, afirmou o vice-líder do SPD, Ralf Stegner, à emissora ZDF.

Rainer Haseloff, membro do partido de Merkel, a União Democrata Cristã (CDU), afirmou à Reuters que a tendência é a formação de uma grande coalizão. Haseloff afirmou que as propostas do SPD serão analisadas, mas que não concordará com qualquer tentativa de tirar Merkel do cargo de chanceler.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала