Fim do silêncio: Coreia do Norte lançará míssil até o fim do ano, diz agência sul-coreana

Nos siga noTelegram
São grandes as chances da Coreia do Norte pôr fim ao silêncio de dois meses sem testes balísticos e voltar a lançar pelo menos um novo míssil até o fim deste ano, afirmou nesta segunda-feira a inteligência da Coreia do Sul, citada pelo jornal Korea Herald.

Em reunião com parlamentares sul-coreanos, o Serviço Nacional de Inteligência (NIS) afirmou que Pyongyang poderia fazer até mesmo mais de um lançamento, a fim de reafirmar o seu poderio militar e nuclear à comunidade internacional.

"Embora não tenha havido nenhum sinal iminente de realização de testes nucleares no local de teste de Punggye-ri, o NIS vê que é possível que o Norte conduza um novo teste a qualquer momento, tão logo Kim Jong-un tome a decisão", disse o deputado Yi Wan-young, do principal partido opositor Liberdade da Coreia e membro do Comitê de Inteligência.

Líder norte-coreano Kim Jong-un supervisiona o que seria uma versão miniaturizada de uma bomba de hidrogênio, ainda mais potente do que uma bomba atômica - Sputnik Brasil
Trump toparia? Coreia do Norte revela condição para desistir de vez das armas nucleares

A inteligência sul-coreana ainda pontuou que os novos testes, se ocorrerem até dezembro, podem incluir os novos motores que a Coreia do Norte vem desenvolvendo para os seus mísseis.

No âmbito nuclear, o segundo portal em Punggye-ri foi deixado inativo, mas o terceiro portal parece estar totalmente pronto para uma detonação. Já a construção do quarto portal foi recentemente retomada, acrescentou o legislador sul-coreano, mencionando dados compartilhados pelo NIS.

Por fim, Pyongyang vem atuando em outras frentes, como a punição de agentes militares por "atitudes arrogantes", e na busca para garantir os meios de subsistência das pessoas, diante das mais severas sanções internacionais recentemente impostas ao país.

Entre as medidas em vigor do lado norte-coreano está a criação de um sistema para cuidar das dificuldades de vida da população, a proibição ao consumo de álcool e o reforço da censura.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала