Washington estaria deixando de apoiar Exército Livre da Síria?

© AFP 2022 / NAZEER AL-KHATIBCombatentes do Exército Livre da Síria toma posição no norte de Aleppo, Síria, 24 de outubro de 2016
Combatentes do Exército Livre da Síria toma posição no norte de Aleppo, Síria, 24 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Exército Livre da Síria (ELS) dissolveu um grupo de 180 militantes que estavam combatendo perto de Al-Tanf, informou a agência Al-Hadath com referência a fontes militares do ELS.

Soldados sírios descarregam um veículo de transporte perto de Deir ez-Zor, no início de setembro de 2017 - Sputnik Brasil
Exército sírio repele ataque dos terroristas do Daesh em Al-Bukamal
Segundo fontes do ELS, os militantes abandonaram suas posições por dois mil dólares (R$ 6,5 mil) cada. Eles consideram que Washington deixou de apoiar o ELS ao desviar o foco para as Forças Democráticas da Síria (FDS), tornando-as o seu único parceiro no país.

De acordo com especialistas, a dissolução do grupo está ligada à sua derrota em Al-Bukamal e à vitória das forças governamentais da Síria.

O especialista militar sírio Hussam Shueib disse à Sputnik Árabe que os EUA estão desiludidos com o fracasso da campanha para apoiar o Exército Livre da Síria. "Vimos que o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] e outros grupos desse tipo sofrem derrotas em todas as posições, enquanto o exército sírio realiza ofensiva bem-sucedida", sublinhou ele.

Hussam Shueib destacou que Washington não tem qualquer intenção de lutar contra terroristas. EUA apenas planejam lançar uma nova ronda de tensão para derrubar os acordos de Astana e Genebra, bem como o futuro Congresso dos povos sírios na cidade russa de Sochi.

SDF training in Raqqa - Sputnik Brasil
Coalizão liderada pelos EUA está treinando e fornecendo material bélico para FDS em Raqqa
"Washington apoia as Forças Democráticas da Síria por serem praticamente seus últimos aliados no norte da Síria. Além disso, eles têm relações estreitas com os curdos”, sublinhou o analista. Eles também se manifestam contra o governo sírio. Em terceiro lugar, eles podem tomar controle no norte do país e dividir a Síria. Mais do que isso, essas forças provaram que são capazes de substituir o Daesh, como, por exemplo, em Raqqa. Agora os EUA com a sua mídia estão criando uma imagem positiva das Forças Democráticas da Síria, apresentando-as como uma grande força militar composta pelos verdadeiros representantes dos povos sírios.

Na realidade, não há dados certos sobre a quantidade e composição dessas forças. Além disso, eles não são bem-vindos tanto pelos sírios como pelos curdos sírios. Entretanto, os EUA esperam que FDS possam combater com sucesso o exército sírio e seus aliados, concluiu o especialista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала