Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

Nos siga noTelegram
A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un - Sputnik Brasil
Coreia do Norte só vai negociar se os EUA cessarem as ameaças
O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores". 

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombardeiros estratégicos B-52 com capacidade nuclear, "que foram desenvolvidos nos tempos da Guerra Fria".

Ja Song-nam indicou também que Washington mantém "a estratégia de ataques de surpresa com os voos de formações de aviões B-1B e B-2 no espaço aéreo da Coreia do Sul".

O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo chinês, Xi Jinping - Sputnik Brasil
Trump sobre situação 'potencialmente trágica' na Coreia do Norte: 'devemos atuar rápido'
Além disso, o diplomata norte-coreano acusa na sua carta o Conselho de Segurança da ONU de "fechar os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade". 

Washington agora "fica louco com os exercícios de guerra, enviando equipes de guerra nuclear para a península da Coreia e para os arredores, o que mostra que os EUA são os principais responsáveis pela escalada da tensão e o desaparecimento da paz".

Os exercícios militares conjuntos de Washington Seul e Tóquio, que se iniciaram no sábado (11) no mar do Japão (também conhecido como mar do Leste) e no mar do Sul da China, contam com a participação de 3 porta-aviões dos EUA, de embarcações japonesas e sul-coreanas e de outras 11 embarcações dos EUA dotadas dos sistemas de defesa antimíssil Aegis.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала