Escravidão sexual já foi legalmente permitida há 4.000 anos (FOTO)

CC0 / xusenru / Uma jovem orientalUma jovem oriental (imagem ilustativa)
Uma jovem oriental (imagem ilustativa) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Esse pacto antenupcial permitia os homens ter uma escrava sexual, mas só sob certas condições. Confira quais são!

Os arqueólogos encontraram na cidade turca de Kayseri um dos pactos antenupciais mais antigos do mundo, datado de há 4.000 anos, da época da Assíria. A Assíria foi um reino muito poderoso no norte da Mesopotâmia.

​A primeira referência escrita à infertilidade, de há 4.000 anos, é encontrada na Turquia

O pacto representa uma placa de argila coberta com escrita cuneiforme. Segundo o texto da inscrição, o marido tinha o direito de adquirir uma escrava para concepção, caso de o casal não conseguisse ter filhos durante dois anos. Tal medida deveria ser tomada para que a família não fosse deixada sem herdeiro. Além disso, a escrava deveria ser libertada depois de dar luz a um bebê do sexo masculino, informa o Daily Sabah.

O professor Ahmet Berkız Turp, da Universidad de Harran, está seguro que essa descoberta é a primeira prova documental da infertilidade.

Atualmente o artefato encontra-se no Museu Arqueológico de Istambul.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала