Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Líbano está à beira de uma guerra civil?

© AP Photo / Mohammed ZaatariMilitantes do grupo xiita libanês Hezbollah
Militantes do grupo xiita libanês Hezbollah - Sputnik Brasil
Nos siga no
Primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, anunciou sua demissão do cargo durante a visita à Arábia Saudita. Logo depois deste anúncio, autoridades do Bahrein aconselharam aos seus cidadãos para deixarem o território do Líbano para evitar o perigo à sua segurança.

Este é apenas um exemplo da tensão em crescimento em torno do Líbano. Por que, de repente, este país virou um assunto sério no Oriente Médio? Que futuro espera os libaneses e outros habitantes da região. Este tema preocupa muitas pessoas. A Sputnik Árabe falou com vários especialistas para esclarecer o assunto.

Líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah - Sputnik Brasil
Renúncia de premiê do Líbano foi orquestrada pela Arábia Saudita, diz líder do Hezbollah
Sarkis Abu Zeid, cientista político libanês, declarou que o Líbano é um campo de batalha entre Arábia Saudita e Irã. Ele lembrou que, na véspera da sua demissão, Saad Hariri recebeu uma delegação iraniana e logo depois partiu para Riad. Para o cientista, é muito provável que a mensagem transmitida pela delegação do Irã não tenha satisfeito os sauditas.

"Entre Arábia Saudita, Irã e Hezbollah está decorrendo uma guerra evidente, na qual Hariri tomou completamente o lado da Arábia Saudita. Até o anúncio da sua demissão veio de Riad, o que é por si só uma mensagem para todos no Líbano", diz.

Zeid destacou que o Líbano está vivendo um momento crítico e perigoso, que é agravado pela situação difícil, tanto na região quanto no próprio país, que precisa de um presidente decidido e de um exército que esteja de prevenção, pois há forças radicais que podem tirar partido da situação.

"A demissão de Hariri coloca sob ameaça a estabilidade de todo o Líbano. O país está entrando em um período bem perigoso em que pode começar uma guerra civil, uma guerra que ninguém quer", resumiu.

Militantes do grupo xiita libanês Hezbollah - Sputnik Brasil
Crise se agrava: Arábia Saudita diz ter recebido 'declaração de guerra' do Líbano
Outro especialista em assuntos políticos libanês, Nidal as Sabaa, disse que se trata de uma demissão muito discutível, porque o anúncio foi feito via canal Al-Arabiya, estando o próprio primeiro-ministro ausente do Líbano. Por isso surgem questões se essa demissão poderá ser considerada legal.

O presidente do Líbano, Michel Aoun, no entanto, não aceitou a demissão do premiê e espera seu regresso para que o processo seja realizado de acordo com o procedimento oficial, apontou Nidal as Sabaa.

Esta estranha demissão até gerou suposições nas redes sociais de que o primeiro-ministro está retido na Arábia Saudita contra sua vontade. Vários usuários das redes sociais exigem "libertar Hariri da prisão saudita".

Tal teoria, segundo o ex-vice-presidente do parlamento libanês, Ili al-Farzali, apenas pode ser tomada a sério se Hariri não regressar ao Líbano para cumprir o procedimento oficial.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала