Mídia: 'Império subterrâneo' norte-coreano pode causar grandes problemas para os EUA

© AFP 2022 / ERIC WISHARTA entrada de um "túnel de invasão" sob a zona desmilitarizada entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, vista da parte sul, em 27 de setembro de 2006
A entrada de um túnel de invasão sob a zona desmilitarizada entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, vista da parte sul, em 27 de setembro de 2006 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As fortificações e instalações militares subterrâneas de Pyongyang possuem o potencial para intensificar a capacidade do exército norte-coreano de lançar um ataque surpresa e também prolongar a guerra, informa o The National Interest.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos durante os exercícicos na Coreia do Sul - Sputnik Brasil
Quantas vidas vai custar uma invasão terrestre norte-americana da Coreia do Norte?
De acordo com a publicação, a Coreia do Norte construiu uma rede extensa de instalações subterrâneas para garantir a vantagem em caso de uma guerra. 

De acordo com Kyle Mizokami um dos primeiros exemplos da construção subterrânea norte-coreana foi a descoberta de vários túneis da Coreia do Norte para a Coreia do Sul na zona desmilitarizada. O primeiro túnel foi construído em 1974 e foi suficientemente grande, garantindo um deslocamento de até 2 mil soldados  por hora. Um túnel ainda maior foi descoberto em 1978 também perto da zona desmilitarizada. 

Desde então, foram detectados pelo menos mais 4 túneis subterrâneos com eletricidade, sistema de geração de ar e várias vias ferroviárias. 

É difícil estimar quantos túneis possui a Coreia do Norte, indica Mizokami no seu artigo no The National Interest. De acordo com um relatório, Kim Il-sung ordenou que cada 10 divisões deslocadas na linha de frente, fossem cavados 2 túneis. Se completo, isso significaria que mais de uma dezena de túneis ainda não foram descobertos.

Manobras de artilharia em grande escala em homenagem do 85 ͦ aniversário do Exército Popular da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Senador russo: guerra contra Coreia do Norte é 'caminho muito perigoso' para Washington
De acordo com o general aposentado sul-coreano Han Sung-chu, existem pelo menos 84 túneis, com vários destes, que podem chegar até os subúrbios de Seul. Mas o governo sul-coreano não acredita na informação, afirmando que não há provas disso.  O último túnel foi encontrado em 1990, e o governo sul-coreano acredita que o perigo inicial de túneis já passou, indica o autor.

Estima-se que a Força Aérea da Coreia do Norte possua três bases subterrâneas. As instalações militares subterrâneas – é uma série de bunkers perto da zona desmilitarizada. De acordo com um delator norte-coreano, desde 2004 o país construiu mais de 800 bunkers. Segundo o jornal militar sul-coreano, os EUA acreditam que o país possui de 600 a 800 abrigos em todo o país. 

Além disso, o autor indica que de acordo com as estimações, a Coreia do Norte possa ter 200 cavernas com artilharia perto da zona desmilitarizada que será utilizada em caso de uma invasão da Coreia do Sul. 

Lançamento de míssil balístico intercontinental, EUA - Sputnik Brasil
7 opções militares, 300 mil mortos e US$ 1,4 tri: EUA detalham guerra com Coreia do Norte
De acordo com o relatório do Instituto Nautilus, a Coreia do Norte possui "zonas de radar onde pode ser erguido periscópio como de submarinos; bases de barcos de patrulha de submarinos e mísseis em túneis montanhosos; bases subterrâneas onde se deslocam os veículos blindados ou bunkers para a população".

Como é que os EUA devem lidar com as instalações subterrâneas? Primeiro, de acordo com Kyle Mizokami, é preciso localizar as instalações bem escondidas, principalmente através da intercepção das transmissões por rádio pelos serviços de inteligência. 

Após encontrar a localização, existem três cenários como lidar com o império subterrâneo norte-coreano, afirma ele. A primeira opção é bombardeá-lo. Mas os bombardeamentos podem causar desmoronamentos que vão dificultar a entrada das próprias tropas dos EUA e da Coreia do Sul. Mais uma opção é deslocar as tropas perto dos túneis e simplesmente matar algumas pessoas ao saírem do túnel. Segundo o autor, a opção mais efetiva e ao mesmo tempo mais perigosa seria invadir os túneis.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала