Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Como Rússia pode se defender da ameaça proveniente dos EUA?

© REUTERS / Lucy NicholsonLançamento de míssil balístico intercontinental, EUA
Lançamento de míssil balístico intercontinental, EUA - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Rússia tem que estar preparada e desenvolver um "antídoto" contra os novos desafios militares do século XXI, declararam Andrei Ilnitskiy, conselheiro do Ministério da Defesa da Rússia, e Aleksandr Losev, membro do Conselho de Política Externa e de Defesa russo.

Em seu artigo publicado no portal russo Gazeta.ru, os autores afirmam que, no caso de uma forte escalada de tensão geopolítica que ameace os interesses vitais dos EUA, Washington pode optar por desencadear um conflito de grande escala contra uma potência nuclear.

"É muito provável que a guerra comece com o lançamento do chamado Sistema de Ataque Global Imediato (Prompt Global Strike, em inglês) desenvolvido nos EUA na década de 1990", lê-se no artigo.

Imagem artística da terceira guerra mundial - Sputnik Brasil
Analistas militares enumeram 5 regiões onde se pode despoletar Terceira Guerra Mundial
O Ataque Global Imediato permite realizar um ataque massivo contra o inimigo, em primeiro lugar, com armas convencionais e, depois, com mísseis de cruzeiro de alta precisão para privar os adversários do seu potencial nuclear e não lhes dar a possibilidade de responder.

Os autores sublinham que, segundo muitos especialistas estrangeiros, o "candidato" mais provável para o ensaio geral do Ataque Global Imediato é a Coreia do Norte.

A possibilidade desse desenlace obriga a desenvolver altas tecnologias, especialmente tecnologias aeroespaciais, atômicas, energéticas, digitais, de informação e de muitas outras esferas relacionadas com a defesa nacional.

Lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Opinião: ameaças de Pyongyang podem se transformar em conflito nuclear dentro de 1 ano
Segundo Ilnitskiy e Losev, para se defender, a Rússia têm de desenvolver as tecnologias de defesa de dupla utilização, tais como os mísseis hipersônicos, os sistemas espaciais, as plataformas de lançamento, as tecnologias nucleares, a inteligência artificial e os veículos aéreos não tripulados.  Além disso, as tecnologias militares podem converter-se no futuro em uma plataforma para o desenvolvimento de novas tecnologias civis.

"Para fazer isso é preciso reunir os recursos do complexo militar-industrial, de diferentes institutos militares, com os da ciência civil e dos negócios, preparar novos quadros, reforçar o papel das escolas de física e matemática e os institutos avançados de engenharia bem como planejar o desenvolvimento científico nos domínios fundamentais com dezenas de anos de antecedência", concluíram eles.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала