Moscou sobre detenção de Manafort: é preciso investigar vestígio ucraniano

© AP Photo / J. Scott ApplewhiteEx-chefe da campanha eleitoral de Donald Trump, Paul Manafort, cercado por jornalistas (foto de arquivo)
Ex-chefe da campanha eleitoral de Donald Trump, Paul Manafort, cercado por jornalistas (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chanceler russo, Sergei Lavrov, comentou as acusações do ex-chefe da campanha de Trump, Paul Manafort, e aconselhou investigar vestígio ucraniano no caso dele.

"Eles encontraram vestígio ucraniano no caso de Manafort. O vestígio ucraniano deve ser investigado através de oficiais da Ucrânia. Eles têm muito a dizer sobre qual posição ocuparam durante a campanha eleitoral do presidente dos EUA", declarou Lavrov em coletiva de imprensa.

O diretor da Campanha da Trump, Paul Manafort, percorre o salão antes da sessão de abertura da Convenção Nacional Republicana em Cleveland, julho de 2016. - Sputnik Brasil
Ex-chefe de campanha de Trump é colocado em prisão domiciliar
Anteriormente, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusou Paul Manafort, ex-chefe de campanha de Donald Trump, e seu vice na época, Rick Gates, de infringir 12 pontos, incluindo violação da lei quanto a agentes estrangeiros e lavagem de dinheiro. O departamento considera que Manafort e Gates na época do então presidente ucraniano Viktor Yanukovich trabalhavam para o governo da Ucrânia e o Partido das Regiões ucraniano, ganhando dezenas de milhões de dólares pelo trabalho; os impostos teriam sido sonegados.

O Kremlin, bem como a Casa Branca, repetitivamente desmentiram acusações da alegada "interferência russa nas eleições norte-americanas", bem como a existência de ligações de Trump com a Rússia. A investigação em curso é dirigida pelo ex-chefe do FBR, Robert Mueller.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала