Opinião: EUA prejudicam própria reputação acusando a Rússia de ataques na Síria

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensCaça da Força Aeroespacial russa Su-30SM decola da base aérea de Hmeymim, Síria, junho de 2016
Caça da Força Aeroespacial russa Su-30SM decola da base aérea de Hmeymim, Síria, junho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa russo desmente as declarações do Secretário de Estado norte-americano sobre supostos bombardeamentos de Idlib pela Força Aeroespacial russa. O analista político russo, Oleg Glazuno, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik opinou que os EUA escolheram inicialmente a estratégia incorreta.

Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Al Tanf, no sul da Síria - Sputnik Brasil
Rússia: não foram os EUA que libertaram a Síria de terroristas
A Força Aeroespacial russa não atacou Idlib e todas as afirmações das autoridades norte-americanas sobre o assunto são falsas, afirmou o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia Igor Konashenkov.

Assim, Konashenkov comentou a instrução para os turistas norte-americanos publicada no portal do Departamento de Estado, onde os recomenda a não viajar para Síria, especialmente para Idlib onde "as forças russas e sírias continuam a efetuar ataques".  

"A respeito da declaração citada no texto sobre os bombardeamentos de Idlib pela aviação russa, o Departamento de Estado está enganado, os cidadãos norte-americanos não tem nada a temer", comentou o representante da unidade militar russa. 

Soldados russos ao lado de comboio humanitário em Aleppo, na Síria, em 4 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Mídia: Rússia dá xeque-mate nos EUA na questão síria
A Rússia repetidamente desmentiu as acusações de efetuar ataques contra os civis na Síria. 

"O objetivo principal dos EUA é prejudicar a influência da Rússia no Oriente Médio. Todos percebem, que a Rússia aparece no Oriente Médio como a vencedora do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) e que a autoridade da Rússia está crescendo. É isso que preocupa muito o Departamento de Estado norte-americano. Por isso eles tentam denegrir a imagem da Rússia de qualquer maneira, mostrando que ela não respeita as convenções da ONU e que é 'sanguinária'", afirmou Oleg Glazunov, ao serviço russo da Rádio Sputnik.

Membro das tropas governamentais hasteia uma bandeira da Síria em Aleppo (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
'Ao perderem na Síria, EUA terão Rússia como alvo mais do que nunca'
Ele afirmou que isto ainda continuará após o fim de guerra, e que os EUA continuarão utilizando quaisquer métodos.É preciso que a Rússia esteja preparada para estas provocações. 

"Não acho que alguém confia nas acusações dos EUA sobre a Rússia. Porque o Oriente Médio é "uma grande aldeia" onde todos sabem de tudo: quem ataca os civis e como a Rússia realiza ataques de precisão a terroristas. Por isso os EUA escolheram a tática falsa", frisou ele. 

Segundo ele, os EUA não conseguirão prejudicar a imagem da Rússia, enquanto que essa política só pode afetar a imagem deles próprios, porque toda a informação dos EUA deve ser precisamente verificada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала