Opinião: Ucrânia pode desencadear Terceira Guerra Mundial na Europa

Nos siga noTelegram
Dotada de armas letais de fabrico ocidental, este país pode provocar uma grande guerra, afirma o redator-chefe do portal russo ukraina.ru, Iskander Khissamov.

Barco de mísseis Priluki da Marinha da Ucrânia - Sputnik Brasil
Marinha da Ucrânia treina cenário de guerra 'não declarada'
A Ucrânia, que tem vindo a reforçar o seu exército com a ajuda norte-americana e que recebeu recentemente armas letais de vários países, pode vir a desencadear um conflito militar de grande envergadura no continente europeu, declarou na terça (17) Iskander Khissamov, redator-chefe do portal ukraina.ru.

"Agora, esta máquina é desajeitada e grosseira. Mas […] em breve a Ucrânia vai receber as armas mais recentes, senão por que os EUA teriam organizado tudo isso? E eles mesmos vão aprender a fabricá-las graças às tecnologias estrangeiras", indicou Khissamov, que é também redator-chefe adjunto do portal ucraniano strana.ua.

Soldados norte-americanos treinam militares ucranianos durante exercícios perto de Lvov - Sputnik Brasil
Para que Ucrânia pede mais armas aos EUA?
De acordo com Khissamov, o fato de a Ucrânia estar sendo dotada das armas mais avançadas é uma ameaça subestimada na Rússia e em outros países. Ele exortou a acabar com a "condescendência atual" em relação ao país. 

"A televisão [russa] continua inculcando nos espectadores o desprezo ou, no melhor dos casos, a piedade para com a Ucrânia. Isso é muito negativo e perigoso. Porque a Ucrânia atual é um inimigo, […] e o inimigo deve ser levado a sério e tratado com respeito. Especialmente porque todo o Ocidente está por trás deste país, dotado de grande poderio militar", notou Khissamov.

De acordo com os dados oficiais, Washington não forneceu armas ofensivas a Kiev. Mas surgiram imagens que mostram que os EUA entregaram armas letais para a Ucrânia em 2017, violando o próprio embrago. De acordo com o portal South Front, a Ucrânia celebrou um contrato de fornecimento de 100 lança-foguetes antitanque PSRL-1, no valor de 555 mil dólares.

Khissamov acrescentou que o problema da Ucrânia deve ser resolvido o mais rápido possível "porque, caso contrário, daqui a pouco irá se tornar irresolúvel".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала