Polícia Judiciária Militar recupera material roubado da base militar de Tancos em Portugal

Nos siga noTelegram
As armas roubadas da base militar de Tancos em Portugal no fim de junho foram recuperadas, informou a RTP.

Segundo a Rádio e Televisão Portuguesa (RTP), o material foi encontrado na região da Chamusca, na madrugada do dia 17 de outubro, depois de denúncia anônima. Foram recuperadas armas de guerra, granadas e explosivos. A Polícia Judiciária Militar (PJM) só não terá conseguido interceptar as munições.

A PJM realizou a operação em colaboração com o núcleo de Investigação Criminal da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Loulé.

Militares portugueses e espanhóis na base militar iraquiana de Besmayah, cerca de 50 quilómetros a sudoeste de Bagdá, em 27 de janeiro de 2017 - Sputnik Brasil
Portugueses no Iraque estão seguindo a lógica da invasão americana de 2003?
A Polícia Judiciária Militar confirmou a apreensão, mas não revelou a quantidade das armas recuperadas. 

"O material recuperado já se encontra nos Paióis de Santa Margarida, à guarda do Exército, onde está a ser realizada a peritagem para identificação mais detalhada", informou o comunicado da PJM.

Em 27 de junho deste ano, foi roubado um caminhão com armas dos Paióis Nacionais de Tancos. Desapareceram armas antitanque, explosivos plásticos, granadas de mão e outras munições.

Foram instaurados inquéritos ao funcionamento do sistema de videovigilância, à gestão de cargas e à intrusão nas instalações.

Os paióis nacionais de Tancos foram encerrados. O Exército decidiu concentrar o material nas instalações de Santa Margarida, admitindo guardar algum material nos armazéns militares dos outros ramos, se for necessário.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала