Ex-assessor: Obama zombava do Reino Unido com piadas sobre as Malvinas

© REUTERS / Kamil KrzaczynskiBarack Obama making his first public appearance after leaving office, April 2017
Barack Obama making his first public appearance after leaving office, April 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pensou que o "relacionamento especial" de seu país com a Grã-Bretanha era uma piada e fazia referências às ilhas Falklands (Malvinas) em conferências de imprensa para zombar do Reino Unido, afirmou um dos seus ex-assessores Jeremy Shapiro.

Shapiro disse que o atual president dos EUA, Donald Trump, não seria mais gentil com a Grã-Bretanha, dizendo que o novo presidente está "brincando" com a primeira-ministra Theresa May para obter um melhor acordo comercial. Ele disse também que Trump está "disposto a explorar" o Reino Unido.

Falando para uma multidão no Cheltenham Literature Festival, Shapiro disse que a relação especial é muito mais importante para a Grã-Bretanha do que para os EUA. Ele afirmou que é "não correspondida" e cruelmente ridicularizada quando as câmeras foram desligadas.

"Da minha perspectiva, foi muito importante para nós mencionarmos o relacionamento especial em cada conferência de imprensa que tivemos quando o Reino Unido estava aqui. Mas realmente nós rimos sobre isso nos bastidores. Normalmente, eu tentaria escapar com uma referência às Malvinas ou algo para estragar isso", revelou.

Identificação de soldados argentinos acontece 35 anos após o conflito - Sputnik Brasil
Malvinas: os soldados só conhecidos por Deus agora vão ter um nome

Malvinas é a palavra usada pelos políticos argentinos para se referir às ilhas Falklands, particularmente quando tentam reivindicar que tais pedaços de terra na América do Sul pertencem à Argentina – uma guerra chegou a acontecer em 1982, com vitória britânica.

Shapiro – um especialista em política externa que aconselhou Obama e o ex-secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry –, disse que a relação entre a Grã-Bretanha e os EUA é "o tipo de relação que teríamos com outros países".

As alegações do ex-assessor do democrata afirmam que o relacionamento especial britânico com os EUA diminuiu durante os anos de Obama.

De maneira controversa, o ex-presidente retirou o busto de Winston Churchill do Salão Oval, o que foi desfeito pelo governo Trump, que recolocou o monumento no local.

Quando Theresa May visitou Trump em janeiro deste ano, ela citou o habitual discurso da relação especial da Grã-Bretanha com os EUA em várias ocasiões. A premiê disse que a Grã-Bretanha e os EUA deveriam "liderar novamente" no mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала