Imagens de satélite lançam luz sobre estaleiro chave norte-coreano (FOTO)

© Sputnik / Ilia PitalevMorador de Pyongyang na marginal do rio Taedong
Morador de Pyongyang na marginal do rio Taedong - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Enquanto Washington e Seul estão aguardando por mais um teste nuclear por parte de Pyongyang, os analistas destacam o estado deplorável da construção naval da Coreia do Norte.

Submarino da Marinha da China durante missão - Sputnik Brasil
Armas nucleares submarinas da China: a ameaça nuclear mais perigosa do mundo?
As imagens de satélite, obtidas em 21 de setembro pelo grupo de monitoramento 38 North, com sede em Washington, mostram o estaleiro chave da Coreia do Norte Sinpo Sul. Joseph S. Bermudez Jr., membro do grupo, analisa a atividade que foi levada a cabo no lugar durante as últimas semanas.

De acordo com Bermudez, foi removida a rede do primeiro submarino experimental de mísseis balísticos da classe Sinpo desde que foi visto no dia 7 de agosto. Isso significa que "todo o trabalho já foi concluído".

"O submarino da classe Sinpo, a plataforma de teste submersível e a instalação experimental parecem ser capazes de ser submetidas à prova em qualquer momento", disse o comunicado do 38 North.

​A análise revela também uma maior atividade no porto e modernização das instalações, o que poderá estar relacionado com o programa de construção naval da Coreia do Norte.

"O programa continua e o progresso é observado em imagens reais. Não se sabe se este programa de modernização está relacionado com o futuro desenvolvimento e posicionamento de submarinos de mísseis balísticos", escreveu Bermudez.

Por sua parte, o Dr. Peter Layton, cientista convidado do Instituto Griffith Asia, entrevistado pelo site australiano news.com.au, se mostrou surpreso com o lento progresso da construção.

O cartaz A resposta da Coreia - Sputnik Brasil
Só um ataque da Coreia do Norte aniquilaria 90% da população dos EUA
"Dada a incrível velocidade da Coreia do Norte na construção e teste de novos mísseis, o cenário bastante plácido aqui é interessante", comentou.

Dr. Layton assegurou que por trás dessas fotos pode haver algo mais do que se vê.

"Essas fotos me sugerem que o programa de lançamento de mísseis balísticos a partir de submarinos da Coreia do Norte é mais um truque de relações públicas destinado a demonstrar a perícia técnica da Coreia do Norte e preocupar os outros", afirmou.

Dr. Layton também não acredita que o país possa construir um submarino nuclear.

O especialista lembrou que se tinha dito que a Coreia do Norte recebia ajuda de fontes externas, uma vez que o seu "programa de mísseis é extraordinariamente amplo e rápido para uma nação tecnicamente atrasada". No entanto, Dr. Layton observou que essas fotos sugerem que o país não está recebendo nenhum apoio externo para o seu programa de construção de submarinos.

Interceptor de mísseis lançado do cruzador USS Lake Erie da Marinha dos EUA perto do Havaí - Sputnik Brasil
Eis o caso em que EUA poderiam atacar primeiro Coreia do Norte
A análise decorreu no contexto de um terremoto de magnitude 2,9 registrado perto do local de testes nucleares da Coreia do Norte Punggye-ri. O Serviço Geológico dos EUA informou que não podia confirmar com certeza a sua natureza. "Aconteceu na área dos anteriores testes nucleares da Coreia do Norte", observou o Serviço, citado pela mídia australiana.

Enquanto isso, aumentou a especulação de que a Coreia do Norte poderia estar planejando outro lançamento de mísseis ou um teste nuclear. O chefe do Gabinete da Casa Branca, John Kelly, afirmou que a ameaça nuclear e de mísseis da Coreia do Norte continua sendo "controlável".
No entanto, acrescentou que não se pode permitir que a nação isolada desenvolva armas para atacar os EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала