Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Nossa mão está mais próxima do gatilho': Pyongyang ameaça Guam com 'salva de mísseis'

© AFP 2021 / Ed JonesBandeira nacional da Coreia do Norte
Bandeira nacional da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Nos siga no
Coreia do Norte avisa os EUA que vai disparar uma "salva de mísseis" perto de Guam devido às "provocações militares imprudentes" de Washington.

Coreia do Norte ameaçou novamente o território estadunidense de Guam, onde existem bases militares importantes dos EUA, advertindo de que as recentes ações de Washington forçaram Pyongyang a "aproximar a mão do gatilho".

O cartaz A resposta da Coreia - Sputnik Brasil
Só um ataque da Coreia do Norte aniquilaria 90% da população dos EUA
Em um comentário publicado na sexta (13) pela agência central norte-coreana KCNA, Kim Kwang-hak, investigador do Instituto de Estudos Americanos do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte condenou as últimas iniciativas militares dos EUA na região, informa o RT.

As 'provocações insensatas' de Washington

Nomeadamente, o investigador cita o recente "blefe militar" da equipe de Trump contra Pyongyang, bem como as "provocações militares imprudentes", como o envio de bombardeiros estratégicos nucleares B-1B, do submarino nuclear estadunidense USS Michigan e do porta-aviões USS Ronald Reagan para a península de Coreia.

Tais iniciativas militares obrigam a Coreia do Norte a tomar medidas de resposta, aponta o representante da Chancelaria norte-coreana.

Líder norte-coreano Kim Jong-un observa teste de um míssil - Sputnik Brasil
Capacidade inimaginável: hackers norte-coreanos esperam ordem para destruir Coreia do Sul
Em sua opinião, as "provocações insensatas" de Washington "nos fazem perceber mais uma vez que estamos certos quando decidimos reforçar a dissuasão nuclear para autodefesa" e "endurecer nossa convicção de que devemos seguir este caminho para sempre".

Uma 'salva de mísseis' contra Guam

"Já tínhamos advertido várias vezes que tomaríamos medidas para nossa defesa, incluindo uma salva de mísseis em águas próximas do território norte-americano de Guam", sinaliza Kim Kwang-hak, que acusa os EUA de realizar "ações militares em regiões sensíveis" e de "fazer com que as águas frente à península da Coreia e no Pacífico estejam inquietas".

As iniciativas militares dos EUA "nos permitem aproximar a mão do gatilho para tomar a contramedida mais dura", adverte o investigador.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала