Dados sensíveis sobre informações militares da Austrália foram roubados

© AFP 2022 / Jeremy R. DixonCaça F-35 da Força Aérea da Austrália (foto de arquivo)
Caça F-35 da Força Aérea da Austrália (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Responsáveis de cibersegurança australianos revelaram que dados "comercialmente sensíveis" sobre programas dos novos caças, navios da Marinha e de aviões de vigilância do país foram roubados de uma empresa empreiteira de defesa australiana, na sequência de ataques de hackers.

Militares norte-coreanos perante computadores - Sputnik Brasil
Hackers da Coreia do Norte 'roubam planos de guerra' de Washington e Seul
A Direção de Sinais Australiana (ASD em inglês), a agência de inteligência do governo australiano responsável por sinais de inteligência e segurança da informação, afirmou que 30 gigabytes de informações "comercialmente sensíveis mas não classificadas" sobre o novo caça do país F-35 Joint Strike Fighter, no valor de 17 bilhões de dólares australianos (R$ 42 bilhões), o avião antissubmarino P-8 Poseidon, o avião de transporte C-130 Hercules, vários navios da Marinha Australiana e Munições de Ataque Direto Conjunto (JDAM, em inglês) foram roubadas na sequência de um ataque de hacker contra uma empreiteira de defesa australiana.

Mitchell Clarke, gerente de resposta a incidentes, qualificou o ataque de "extenso e extremo".

Explicando as razões do incidente, ele assinalou: "Os funcionários de segurança disseram que um hacker não identificado aproveitou uma fraqueza no software usado pela empreiteira do governo, que não era atualizado havia 12 meses."

Imagem de um revólver Taurus, de fabricação brasileira - Sputnik Brasil
O que a Austrália fez contra as armas e que pode ajudar os EUA?
Em comentário separado sobre o assunto, o ministro da Indústria de Defesa, Christopher Pyne, disse à Australian Broadcasting Corp. que "pode se tratar de um de muitos atores diferentes".

"Pode-se tratar de um ator governamental, [ou] um ator não governamental. Pode ser alguém que esteja trabalhando para alguma outra empresa", assinalou Pyne à emissora australiana nesta quinta-feira (12).

Contudo, o ministro da Indústria de Defesa insistiu que o roubo não representou risco à segurança nacional, já que os dados roubados eram comerciais e não militares.

"Mesmo assim é um incidente muito grave e nós vamos investigá-lo", afirmou ele.

O vazamento teve lugar ainda em julho do ano passado, contudo a ASD não foi avisada até novembro, fazendo com que o hacker pudesse ter acesso às informações durante quatro meses. Os funcionários de segurança iniciaram a reparação do sistema em dezembro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала