Damasco: Coalizão dos EUA destrói tudo na Síria exceto o Daesh

© AP Photo / Hussein MallaFumaça liberada após um ataque aéreo da coalizão internacional em Raqqa (foto de arquivo)
Fumaça liberada após um ataque aéreo da coalizão internacional em Raqqa (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse que as ações da coalizão dos EUA contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria parecem visar destruir o país e prolongar o conflito armado sírio.

Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Al Tanf, no sul da Síria - Sputnik Brasil
Rússia exige que EUA expliquem sua 'cegueira seletiva' em relação a militantes na Síria
"Como exemplo eu queria mencionar a coalizão encabeçada pelos EUA, que na realidade destrói sistematicamente tudo exceto o Daesh. Milhares de cidadãos sírios nas províncias de Raqqa e Deir ez-Zor viraram vítimas dos ataques deles, não apenas homens, mas também mulheres e crianças. A coalizão norte-americana destrói metodicamente a infraestrutura econômica. Por isso, nós vamos exigir da forma mais decidida a dissolução dessa coalizão", afirmou Muallem nesta quinta-feira (11) durante as conversações com o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

De acordo com o ministro sírio, os EUA se aproveitam das ações dessa coalizão, usando-as como um pretexto para destruir a Síria e prolongar ao máximo a guerra no país árabe.

Militantes do grupo terrorista Daesh - Sputnik Brasil
Como armas norte-americanas 'surgem' nas mãos de combatentes do Daesh?
Durante as conversações, Muallem mencionou também a questão curda.

"Os curdos estão disputando de fato com o exército sírio o controle sobre as zonas petrolíferas. Eles sabem perfeitamente que a Síria não permitirá de jeito nenhum violar sua soberania. É claro que agora eles estão embriagados com a assistência e suporte por parte dos norte-americanos, mas têm que entender que essa assistência não vai durar eternamente", destacou Muallem.

Ele frisou que durante toda a história da questão curda, que já dura há mais de cem anos, os curdos nunca conseguiram obter um aliado fiel sob a forma de qualquer potência.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала