Será que estes 2 fatores podem causar a Terceira Guerra Mundial?

© Sputnik / Ildus GilyazutdinovLançamento de um míssil supersônico russo
Lançamento de um míssil supersônico russo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um analista em questões de segurança russo considera que o número de advertências sobre um possível conflito militar global aumentou desde a tomada de posse de Trump, informa o RT.

No início deste mês, os EUA divulgaram duas ameaças globais que podem levar a uma Terceira Guerra Mundial: os mísseis hipersônicos, sobre os quais o centro analítico norte-americano RAND Corporation alertou e a "fanfarronice imprudente" do presidente norte-americano Donald Trump, segundo opinião do senador norte-americano Bob Corker, expressa o RT.

A este respeito o diretor do Centro de Conjuntura Estratégica Ivan Konovalov considera que o número de advertências sobre um possível conflito militar global vem aumentado após a tomada de posse de Trump mas que isso é característico da conjuntura política atual. 

Conflito com o Irã 

A bandeira do Irã em frente do foguete Safir Omid antes do seu lançamento - Sputnik Brasil
Por que EUA provocam Irã?
De acordo com o responsável do Centro, especializado em questões de segurança, as declarações de Corker a respeito do Irã e as previsões do RAND "apresentam cenários totalmente diferentes" que "não estão interrelacionados de maneira nenhuma". 

Konovalov pensa que o senador estadunidense "aumenta" a tensão, já que o problema iraniano surgiu em 1979 e, ao longo de quase 40 anos, as partes do conflito (os EUA, os seus aliados e o Irã), têm se envolvido em "uma guerra verbal" que, porém, não causou nenhum conflito armado regional.

O analista russo afirma que as ações dos EUA e do Irã "contradizem igualmente o direito internacional", mas não causaram um conflito militar, por isso é pouco provável que aconteça "uma rejeição formal" do acordo nuclear histórico por parte dos EUA.

Nova classe de armas

Porta-aviões norte-americano Dwight D. Eisenhower na Somália, 2007 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Míssil russo Tsirkon, 'assassino de porta-aviões', não tem igual no arsenal americano
Quanto à advertência sobre os mísseis hipersônicos, Ivan Konovalov estima que exista "uma classe de armas totalmente novas" que pode realmente "mudar o equilíbrio de forças de forma imediata", embora, por si só, não possa levar a um conflito mundial. 

O analista russo sinaliza também que os EUA "se preocupam" com a corrida armamentista, porque sentem que "estão ficando atrás" da Rússia, com o seu míssil Tsirkon. 

Por esta razão, o RAND propõe que os três países líderes no desenvolvimento de armas supersônicas – Rússia, China e Estados Unidos – assinem um acordo para evitar a sua proliferação. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала