Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pyongyang exorta população a começar grande luta nacional contra os EUA

© REUTERS / KCNAKim Jong-un, líder norte-coreano, observa treinamentos do Exército Popular da Coreia
Kim Jong-un, líder norte-coreano, observa treinamentos do Exército Popular da Coreia - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Coreia do Norte exortou a uma grande luta nacional contra os EUA e as suas "iniciativas mafiosas destinadas à dominação e agressão".

Um complexo de defesa antiaérea do Exército Popular da Coreia é visto durante o desfile dos 105 anos de nascimento de Kim Jong-il 9 (foto de aqruvio) - Sputnik Brasil
Pentágono: EUA observam de perto os planos da Coreia do Norte de testar mísseis
A declaração surge após a informação de que um porta-aviões estadunidense está se dirigindo para a Península da Coreia para participar de manobras com a Coreia do Sul. 

"As iniciativas mafiosas dos EUA destinadas à dominação, subjugação, agressão e guerra se tornam cada vez mais imprudentes e perigosas na sequência da loucura e sede de guerra de Trump, que sem hesitação cospe comentários sobre a 'destruição total da Coreia do Norte'", comunicou o porta-voz do Comitê Nacional da Paz da Coreia do Norte, citado pela agência estatal KCNA, informa o RT.

"Os traidores pró-norte-americanos e maníacos da confrontação na Coreia do Sul estão incentivando a histeria de guerra dos EUA", afirma a declaração da KCNA.

Pyongyang também criticou o Tratado da Defesa Mútua entre os EUA e a Coreia do Sul. Este tratado, celebrado em 1953, permite a Washington estacionar forças na Coreia do Sul.

© AP Photo / Ahn Young-joonMilitares do batalhão de guerra química do exército dos EUA numa base militar na Coreia do Sul
Militares do batalhão de guerra química do exército dos EUA numa base militar na Coreia do Sul - Sputnik Brasil
Militares do batalhão de guerra química do exército dos EUA numa base militar na Coreia do Sul

De acordo com Pyongyang, o tratado é "um documento de guerra agressivo e traidor" que ajuda Washington a manter as suas "forças imperialistas" na Coreia do Sul.

Na sexta (06) o porta-aviões USS Ronald Reagan, com cerca de 80 aviões militares a bordo, se dirigiu do Mar do Sul para as costas da Coreia do Sul. É provável que os exercícios militares sejam realizados em 20 de outubro, informou a agência de notícias Yonhap.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала