Bagdá tenta fazer as pazes com Curdistão iraquiano e suspende sanções

© AP Photo / Bram JanssenCrianças curdas seguram bandeiras do Curdistão no dia 25 de setembro de 2017, data do referendo realizado pela independência da região
Crianças curdas seguram bandeiras do Curdistão no dia 25 de setembro de 2017, data do referendo realizado pela independência da região - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Curdistão iraquiano e Bagdá concordaram em reduzir as tensões provocadas pelo recente referendo sobre a independência da região curda no país e optaram pelo diálogo.

Bandeira do Curdistão e combatente curdo Peshmerga monitorando a área a partir do seu posto na linha de frente em Bashiqa - Sputnik Brasil
Embaixador do Iraque nega a possibilidade de um conflito armado entre Bagdá e Curdistão
O presidente do governo regional curdo, Masoud Barzani, e os vice-presidentes iraquianos, Osama Nujaify e Ayad Allawi, concordaram em reduzir as tensões provocadas pelo recente referendo de independência curda no país, informou a imprensa local.

As partes decidiram neste sábado pela promoção do diálogo e concordaram em realizar reuniões entre os partidos políticos iraquianos no futuro próximo, informou a emissora de rádio Kurdistan 24, citando Fuad Hussein, o chefe de gabinete da presidência da região do Curdistão iraquiano.

Hussein acrescentou que três políticos também concordaram em "levantar todas as sanções contra a região do Curdistão".

Em 25 de setembro, mais de 90% dos eleitores que participaram do referendo no Curdistão iraquiano apoiaram a independência da região de Bagdá. As autoridades iraquianas declararam o referendo ilegal e sublinharam que não iriam negociar com as autoridades locais após o anúncio dos resultados da votação, e a autoridade de aviação civil iraquiana suspendeu todos os vôos internacionais para os aeroportos de Erbil e de Sulaymaniyah.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала