Como vão EUA responder às ameaças norte-coreanas de abater seus aviões?

CC0 / Força Aérea dos EUA / B-1B LancerBombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA
Bombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os bombardeiros estadunidenses continuarão voando perto do espaço aéreo da Coreia do Norte, declarou o comandante da Força Aérea do Pacífico dos EUA, Terrence J. O'Shaughnessy.

Os Estados Unidos não reduzirão as atividades da sua Força Aérea no Pacífico tendo em conta as ameaças de Pyongyang de abater bombardeiros estadunidenses, incluindo nas proximidades do espaço aéreo norte-coreano, a agência AFP cita as palavras do comandante, pronunciadas na sexta-feira (29) durante a reunião de chefes da Forças Aéreas de 17 países do Pacífico, realizada no arquipélago estadunidense de Havaí.

"Estamos certos de que devemos ter a possibilidade de voar e de navegar onde as normas internacionais nos permitam, e continuamos a fazê-lo", destacou.

Imagem de um dos bombardeiros B-1B Lancer dos EUA que sobrevoou a Península Coreana - Sputnik Brasil
Demonstração de força: Bombardeiros dos EUA sobrevoam costa da Coreia do Norte
Além disso, o alto funcionário militar sublinhou que a liberdade de manobras no âmbito do direito internacional constitui uma parte importante da ordem internacional e que todas as nações têm que respeitar as normas que têm garantido, durante décadas, a prosperidade da região do Pacífico.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul realizaram numerosos exercícios militares conjuntos, incluindo a simulação de bombardeios na península coreana, o que, por sua vez, contribuiu para aumentar as tenções nas relações com a Coreia do Norte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала