Washington Post: quem venceu no referendo catalão foi a Rússia

© REUTERS / Albert GeaSituação na Catalunha durante o referendo de 1º de outubro
Situação na Catalunha durante o referendo de 1º  de outubro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O jornal norte-americano The Washington Post (WP) publicou um editorial intitulado "Na Catalunha decorreu o referendo. A Rússia venceu".

Apoiadores da independência da Catalunha em Barcelona - Sputnik Brasil
Ninguém reconhecerá a Catalunha como um Estado soberano, diz analista brasileiro
A matéria conta sobre confrontos entre os participantes do referendo pela independência e a polícia espanhola, que recorreu a balas de borracha e cassetetes. Segundo as autoridades catalãs, cerca de 90% dos eleitores votaram a favor da independência da Catalunha da Espanha. Madri considera o recente referendo como ilegal.

O WP acredita que ambas as partes sejam culpadas pelos acontecimentos. Nomeadamente, diz-se que as medidas repressivas do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, foi uma resposta às tentativas "insensatas e irresponsáveis dos nacionalistas catalães de criar uma república independente violando as regras internacionais e contradizendo provavelmente os desejos da maior parte dos habitantes da região".

Mike Pompeo, diretor da CIA - Sputnik Brasil
Opinião: norte-americanos estão 'confusos' com crescimento de influência da Rússia
Segundo os autores do artigo, o referendo não foi reconhecido nem pela Comissão Europeia nem pelo presidente dos EUA Donald Trump, enquanto o "aparelho russo de inteligência e de propaganda mobilizou a mídia e as redes sociais para demonstrar seu apoio aos separatistas".

"Evidentemente, Moscou considera o movimento catalão como mais um meio para dividir e enfraquecer o Ocidente democrático", diz o artigo.

O artigo foi comentado pelo especialista político russo Vladimir Kornilov, que notou com ironia que "a Rússia venceu mais uma vez".

"Nem um dia sem vitórias! Aconteça o que acontecer, a Rússia ganha sempre…", escreveu ele.

O WP tem o hábito de publicar materiais de caráter antirrusso, por exemplo, sobre a suposta intervenção da Rússia em eleições de outros países. Em setembro, o jornal escreveu um artigo, cujo autor se mostrou preocupado com a não intervenção da Rússia nas eleições da Alemanha.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала