Opinião: norte-americanos estão 'confusos' com crescimento de influência da Rússia

© AFP 2022 / Jim WatsonMike Pompeo, diretor da CIA
Mike Pompeo, diretor da CIA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia agradeceu à CIA pelo "apoio ao idioma russo" devido à contratação pela agência norte-americana de funcionários que dominem o idioma.

O especialista em ciências políticas, Yevgeny Ben, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, acredita que a escassez de especialistas em questões russas se tornou problema para os EUA.

Logo da CIA - Sputnik Brasil
Os 4 maiores fracassos da CIA na luta contra União Soviética
O Ministério das Relações Exteriores russo agradeceu ironicamente à CIA pelo apoio e promoção do idioma russo depois do anúncio de contratação de funcionários que dominem o idioma russo para "revelar a verdade". 

O anúncio da CIA publicado no Twitter provocou alvoroço dos internautas. Em particular, um deles escreveu: "Trump já tem emprego." Outro usuário do Twitter escreveu: "Este pessoal sabe do que se trata. Há rumores de que as eleições presidenciais na Rússia estão se aproximando."

O especialista em ciências políticas, Yevgeny Ben, em entrevista à Sputnik, falou sobre os norte-americanos estarem "confusos" com o crescimento intenso da influência da Rússia no mundo moderno:

CIA - Sputnik Brasil
CIA revela materiais secretos sobre Marinha soviética da época da Guerra Fria
"Não dá para dizer que nos EUA já houve especialistas em assuntos da Rússia. Havia Kremlinologia [pesquisas destinadas à análise da União Soviética e suas características; surgiram em países ocidentais durante a Guerra Fria]. Os especialistas nesta área estudaram não exatamente a Rússia, mas a situação do mundo bipolar, sistema socialista, ideologia do marxismo-leninismo. Hoje em dia, os norte-americanos estão 'confusos' com as mudanças na política externa da Rússia. Por isso eles precisam correr a ritmos acelerados para 'atingir' a situação atual. É preciso criar um novo segmento no campo de ciências políticas e filosofia, o que por sua vez, é um problema enorme para os EUA. Sendo assim, a Rússia está à frente, pois possuímos instituições especializadas que estudam especificamente os EUA, Canadá, países da União Europeia, e não apenas do ponto de vista político."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала