Opinião: Armas obsoletas de Kim Jong-un são 'ameaça pouco significativa' para EUA

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensUm complexo de defesa antiaérea do Exército Popular da Coreia é visto durante o desfile dos 105 anos de nascimento de Kim Jong-il 9 (foto de aqruvio)
Um complexo de defesa antiaérea do Exército Popular da Coreia é visto durante o desfile dos 105 anos de nascimento de Kim Jong-il 9 (foto de aqruvio) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro norte-coreano das Relações Exteriores avisou que o seu país está pronto para abater os bombardeiros norte-americanos mesmo que estes estejam fora do espaço aéreo norte-coreano, mas muitos analistas ocidentais duvidam que Pyongyang consiga concretizar tais ameaças, informa a Foreign Policy.

Lançamento de mísseis na Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Coreia do Norte reforça sua defesa após voo de aviões dos EUA perto de sua fronteira
Os analistas militares interrogados pela edição duvidam das possibilidades reais da Coreia do Norte, de que o país consiga abater um avião de combate norte-americano. De acordo com eles, a Força Aérea da Coreia do Norte, que dispõe de aviões da época soviética, representa uma "ameaça pouco significativa" para os EUA, afirma a Foreign Policy.

"Duvido muito que algum dos aviões [norte-coreanos] possa concorrer com nossos caças. Se seus aviões atacarem, passaremos a ter muitos bons pilotos", opina o analista militar David Maxwell, ex-coronel do exército dos EUA.

Segundo as várias estimativas, Pyongyang possui centenas de mísseis soviéticos do tipo terra-ar que podem realmente abater os caças norte-americanos fora do espaço aéreo da Coreia do Norte. Mas estes mísseis já estão obsoletos e a aviação dos EUA e dos seus aliados pode perfeitamente contê-los. 

Parada militar em Pyongyang (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Chanceler russo diz por que EUA não atacarão Coreia do Norte
Um exemplo de tecnologia avançada é o sistema de mísseis KN-06 norte-coreano, elogiado pelo líder do país Kim Jong-un. Mas é duvidoso que o alcance operacional deste sistema supere 160 km e, assim, ele não ameaça os EUA.

"Obviamente, o regime norte-coreano tenta dar a impressão de ser um país poderoso. Ele tenta fazer frente às ameaças externas com declarações intimidantes, mas vazias", diz o analista Bruce Bennett, do centro de pesquisas RAND Corporation.

A aviação dos EUA se aproxima regularmente do espaço aéreo da Coreia do Norte para demonstrar o seu poder e lealdade à defesa de Seul. Estas iniciativas são frequentemente acompanhadas por "declarações belicosas" de Pyongyang, que ameaça atacar os provocadores, afirma a Foreign Policy.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала