Premiê iraquiano afirma que não irá reconhecer referendo sobre independência do Curdistão

Nos siga noTelegram
O governo iraquiano não irá dialogar com o Governo Regional do Curdistão sobre os resultados do referendo "inconstitucional" sobre a independência da região realizado nesta segunda-feira (25), afirmou o primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi.

"Nós não estamos prontos para discutir ou ter um diálogo sobre os resultados do referendo porque ele é inconstitucional", disse Abadi em discurso na televisão estatal.

Soldados iraquianos desembarcam de um avião na província turca de Sirnak, como parte dos exercícios entre os dois países - Sputnik Brasil
Tensão: Iraque e Turquia realizam manobras de fronteira em meio ao referendo no Curdistão
O Governo Regional do Curdistão afirma que o referendo não é vinculativo, mas pode ser uma ferramenta para negociar com Bagdá e os países vizinhos a separação da região autônoma que atualmente faz parte do Iraque. 

Governos de outros países, como Estados Unidos, Irã e Turquia manifestaram sua oposição ao referendo.

Os resultados da votação devem mostrar um apoio massivo à separação. A expectativa é que os números do referendo sejam divulgados em três dias.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала