EUA preveem uma 'solução rápida' para crise entre Qatar e países do golfo Pérsico

Nos siga noTelegram
O presidente dos EUA, Donald Trump, previu uma rápida solução da disputa entre os Estados árabes do Qatar e do golfo Pérsico e negou os relatos de que advertiu a Arábia Saudita para não lançar um ataque militar para derrubar o governo do Qatar.

As afirmações aconteceram em uma coletiva de imprensa após uma reunião nesta terça-feira com o emir do Qatar, Tamim bin Hamad al-Thani, à margem da Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

"Estamos agora em uma situação em que tentamos resolver um problema no Oriente Médio e acho que o resolveremos", afirmou Trump nesta terça-feira. "Tenho uma sensação muito forte de que será resolvido muito rapidamente".

À medida que o grupo de imprensa estava sendo levado para fora da sala, Trump respondeu "não", quando perguntado sobre um relatório anterior de que havia avisado os sauditas sobre a ação militar contra o Qatar.

Presidente dos EUA, Donald Trump, brinca com um bastão de beisebol durante evento na Casa Branca - Sputnik Brasil
Donald Trump exortou o Qatar e líderes do Oriente Médio a combaterem 'a ameaça do Irã'

Mais cedo na terça-feira, a Bloomberg informou que a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos (EAU) tinham contemplado tomar medidas militares contra o Qatar durante os estágios iniciais da disputa, até Trump chamar líderes de ambos os países e instruí-los a "recuar". A Bloomberg baseou seu relatório em duas fontes anônimas.

Em junho, os Emirados Árabes Unidos, a Arábia Saudita, o Bahrein e o Egito cortaram os laços diplomáticos e impuseram um bloqueio econômico no Qatar, acusando Doha de apoiar grupos terroristas no Oriente Médio.

Trump não respondeu quando perguntado se o Qatar financiou o terrorismo, uma acusação que o presidente dos EUA fez durante uma cúpula da primavera com líderes do mundo árabe, de acordo com um relatório.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала