Turquia 'tem sido enganada pela OTAN' muitas vezes e já 'quase perdeu fé no bloco'

© AFP 2022 / BENOIT DOPPAGNE / BELGA Bandeiras da Turquia e da OTAN
Bandeiras da Turquia e da OTAN - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A decisão de adquirir os sistemas de defesa antiaérea russos S-400 está relacionada com a necessidade turca de garantir sua segurança com base nos seus próprios interesses, declarou o porta-voz da Comissão para a Defesa do parlamento otomano, Murat Baybatur, em relação à reação ocidental ao respectivo acordo.

"A República da Turquia deve tomar medidas para garantir sua segurança. A Turquia é um país independente que decide por si mesma que tipo de armas compra, a que países as adquire e como as integra na sua rede de defesa, se baseando em seus interesses nacionais", explicou Baybatur em uma entrevista à Sputnik.
O político declarou que a reação dos EUA e dos países europeus à aquisição dos S-400 por parte da Turquia não surpreende nada aos otomanos.

Deslocação do complexo antimíssil S-400 durante treinamentos na região de Moscou - Sputnik Brasil
'Parem de gritar': Turquia põe os pingos nos is no assunto sobre S-400
"Não nos apanhou de surpresa. Contudo, este tipo de reação carece de lógica. Se não queriam que a Turquia comprasse os S-400 da Rússia, então deveriam ter proposto uma opção alternativa, mas não o fizeram", destacou o entrevistado.

Baybatur também comentou as declarações do ministro das Relações Exteriores alemão, Sigmar Gabriel, quanto aos planos de Berlim para deixar de fornecer armas à Turquia. O porta-voz do parlamento otomano enfatizou que tudo isso está sucedendo apesar do fato da Turquia fazer parte da OTAN.

O entrevistado lamentou que a Aliança Atlântica não tenha prestado apoio ao governo turco na sua luta pela integridade territorial e contra o terrorismo.

"A Turquia satisfaz suas necessidades através do uso de seus próprios recursos, produz armas, tanques e helicópteros. Contudo, o nosso país necessita de um sistema de defesa antiaéreo. É mais que conhecido o que está passando agora na nossa fronteira e na Síria", esclareceu.

Baybatur destacou que a política do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, é clara e se baseia na disposição de firmar acordos com um país que possa fornecer armas sob condições razoáveis.

"Este país é Rússia. A Rússia é nosso vizinho e um Estado com o qual estamos historicamente vinculados. Moscou conseguiu criar um dos sistemas de defesa antiaérea mais confiáveis do mundo. A Turquia, por sua parte, os compra em certa quantidade, portanto esta situação não deveria gerar preocupações", afirmou.

Presidente turco Recep Tayyip Erdogan fala durante a reunião com investidores internacionais no Palácio presidencial em Ancara, Turquia, 2 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
'Somos donos da nossa casa': Erdogan responde aos EUA sobre compra dos S-400
O alto responsável oficial assinalou que chegou a hora de atuar de modo independente e expressou que seu país será capaz de solucionar problemas de segurança nacional graças à compra destas armas russas.

O jornalista concluiu que Ancara tomou sua decisão final quanto à aquisição dos sistemas S-400, enquanto apareceram propostas de vários políticos ocidentais para vender à Turquia análogos do sistema russo que "cumprem todas os requisitos da OTAN". Baybatur, por sua vez, expressou sua opinião em relação a essas propostas.

"A Turquia tem sido enganada por seus aliados da OTAN em numerosas ocasiões, de maneira que quase perdeu fé no bloco", realçou o porta-voz.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала