Congresso da Guatemala barra investigação contra presidente Jimmy Morales

Nos siga noTelegram
O Congresso da Guatemala decidiu nesta segunda-feira (11) manter a imunidade do presidente Jimmy Morales. Com a retirada de sua imunidade, o mandatário guatemalteco poderia vir a sofrer um processo de impeachment.

Guatemalan presidential candidate Jimmy Morales of the National Convergence Front - Sputnik Brasil
Filho e irmão do presidente da Guatemala serão julgados por fraude
Morales, segundo o Ministério Público e a Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (Cicig), ocultou US$ 800 mil utilizados em sua campanha presidencial. Ele foi eleito em 2015 com uma campanha focada no combate à corrupção.

Apenas 25 congressistas, de um total de 158, votaram pela investigação do presidente. Para prosseguir, a medida precisaria de 105 votos. A estabilidade financeira do país da América Central foi apontada como a razão do voto daqueles que decidiram pela continuidade do atual presidente. 

Seu antecessor na cadeira presidencial, Otto Perez Molina, foi destituído pelo Congresso e atualmente está preso. Molina também foi acusado de corrupção pela Cicig.

Jimmy Morales afirmou que a votação do Congresso "demostra a maturidade democrática com que a as instituições e os organismos de Estado atuam, representando o povo da Guatemala".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала