Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Maduro diz que, se preciso, 'vai se tornar ditador para estabilizar a Venezuela'

© REUTERS / ANDRES MARTINEZ CASARESPresidente venezuelano, Nicolás Maduro, discursa na cúpula da CELAC, em 25 de janeiro de 2017
Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, discursa na cúpula da CELAC, em 25 de janeiro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que está pronto para se tornar um ditador se for necessário estabilizar os preços e recuperar a turbulenta economia de seu país.

"Chuva, trovão ou relâmpago, vamos conseguir paz econômica, prosperidade e estabilidade de preços… Eu quero fazer isso direito, mas se eu tiver que fazer isso de forma ruim e mMe tornar um ditador para garantir os preços às pessoas, eu vou", disse Maduro em declarações transmitidas pelo canal de televisão do estado venezuelano.

Lilian Tintori, esposa de Leopoldo López, durante comício no município de Chacao, em 10 de setembro - Sputnik Brasil
Opositora de Maduro é impedida de deixar a Venezuela
O presidente disse que se concentrará no desenvolvimento de um programa de preços acordado, que prevê a inspeção de 50 produtos da cesta básica através dos Comitês Locais de Fornecimento e Produção que são responsáveis ​​pela venda de alimentos subsidiados pelo Estado.

Maduro também informou que viajará para o Cazaquistão para participar de uma reunião da Organização para a Cooperação Islâmica, que será realizada em Astana neste domingo e segunda-feira, como presidente do Movimento dos Não-Alinhados.

Neste contexto, Maduro realizará reuniões com líderes de diversos países.

"Eu aproveitarei a oportunidade para reuniões bilaterais de trabalho com vários presidentes e chefes de estado e governo de países emergentes da Ásia, do Oriente Médio, do mundo árabe", disse Maduro.

Venezuela's President Nicolas Maduro gestures as he speaks during a session of the National Constituent Assembly - Sputnik Brasil
Maduro: haverá eleições em 2018, mesmo que 'Trump venha vestido de fuzileiro naval'
O presidente venezuelano acrescentou que levará a Astana o plano que entregou à Assembleia Nacional Constituinte na quinta-feira para a "prosperidade econômica" da Venezuela e que buscará acordos para conseguir a independência financeira deste país. A Venezuela foi recentemente sancionada pelo governo dos EUA, que proibia a negociação em seus títulos de dívida de estado de jurisdição e o consórcio de petróleo PDVSA.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала