Opinião: 'anciãos de Washington' dirigem os ataques contra Rússia

© REUTERS / Jonathan ErnstA bandeira americana em um veículo vibra quando o sol se põe atrás da cúpula do Capitólio dos EUA nas horas antes de o presidente Barack Obama entregar o discurso do Estado da União a uma sessão conjunta do Congresso em Washington em 12 de janeiro de 2016
A bandeira americana em um veículo vibra quando o sol se põe atrás da cúpula do Capitólio dos EUA nas horas antes de o presidente Barack Obama entregar o discurso do Estado da União a uma sessão conjunta do Congresso em Washington em 12 de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As missões diplomáticas russas nos EUA vão funcionar de forma habitual após o fechamento do Consulado Geral, comunicou o porta-voz da embaixada da Rússia nos EUA Nikolai Lahonin. O analista político russo Mikhail Sinelnikov-Orishak explicou à Sputnik as ações mais recentes dos EUA.

"No contexto das ações não amigáveis das autoridades norte-americanas que levaram ao fechamento do maior Consulado Geral da Rússia nos EUA, queremos chamar atenção para que as outras missões consulares russas não pretendem reduzir seu funcionamento na prestação de serviços consulares", diz o comunicado do secretário de imprensa da embaixada da Rússia.

O ministro russo das Relações Exteriores, Sergey Lavrov e o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, chegam para uma coletiva de imprensa após as suas conversações em Moscou. - Sputnik Brasil
Rússia expressa 'desapontamento' com decisão dos EUA em fechar consulado
O analista político e especialista em assuntos dos EUA Mikhail Sinelnikov-Orishak expressou no ar da rádio Sputnik sua suposição que as ações demonstrativas dos EUA contra a Rússia podem ser explicadas como uma reação doentia da elite política norte-americana à derrota de Clinton nas presidenciais.

"Agora lá [nos EUA] todas as forças, todos os atores, decidiram acusar o fator externo de todos os fracassos. Porque a política externa dos EUA não é controlada por ninguém. Os norte-americanos são meticulosos em relação a seus problemas internos e não prestam atenção àquilo que acontece no 'perímetro exterior'. Enquanto no 'perímetro exterior' pode acontecer qualquer coisa que ninguém no país será responsável", comunicou Mikhail Sinelnikov-Orishak ao serviço russo da Rádio Sputnik, acrescentando que é muito cômodo culpar qualquer fator externo.

Briefing with Russian Foreign Ministry Spokesperson Maria Zakharova - Sputnik Brasil
'EUA reduziram missão diplomática na Rússia por conta própria', diz Zakharova
De acordo com ele um dos fatores que cria obstáculos ao melhoramento das relações russo-estadunidenses é o fator pessoal.

"Se estudarmos a lista de senadores, há muitos que chegaram lá ainda nos anos oitenta. Imaginem se na Rússia as decisões fossem tomadas por políticos da época de Brezhnev – que visão vocês esperariam deles? Eles agiriam segundo a mesma lógica […] Agora são os mesmos anciãos, em todos os sentidos, que estão lá", acredita o analista político russo.

Ele precisou que não acha possível que Trump consiga mudar alguma coisa.

As autoridades dos EUA exigiram em 31 de agosto o fechamento do Consulado Geral em São Francisco e de mais duas missões diplomáticas em Nova York e Washington. Moscou classificou tais ações de Washington como confisco de propriedade diplomática russa.

No sábado, a parte norte-americana realizou buscas nos prédios das missões diplomáticas. O porta-voz presidencial Dmitry Peskov declarou que buscas em prédios de propriedade diplomática nos EUA violam o direito internacional e levam à deterioração das relações bilaterais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала