Coreia do Sul irá expandir seu sistema de defesa antimíssil, diz agência

Nos siga noTelegram
Após o teste de uma bomba de hidrogênio por Pyongyang, a Coreia do Sul irá implantar mais unidades do sistema de defesa antimíssil THAAD, a despeito de uma controvérsia sobre possíveis impactos ambientais do equipamento militar e dos protestos de Pequim.

Segundo a agência Reuters, a decisão será anunciada nesta segunda-feira (4) pelo ministro do Meio Ambiente sul-coreano.

In this photo provided by South Korea Defense Ministry, South Korea's Hyunmoo II Missile system, left, and U.S. Army Tactical Missile System, right, fire missiles during the combined military exercise between the two countries against North Korea at an undisclosed location in South Korea, Saturday, July 29, 2017. - Sputnik Brasil
Seul realiza exercícios com mísseis balísticos em resposta ao teste nuclear de Pyongyang
O sistema de Defesa Terminal de Área de Alta Altitude (Terminal High Altitude Area Defense, THAAD, na sigla em inglês) é projetado para interceptar mísseis balísticos de pequeno a médio alcance. 

A Coreia do Sul já tem duas unidades do equipamento militar instaladas — que foram fornecidas e pagas pelos Estados Unidos —, mas até o momento relutava em permitir a instalação de outras quatro unidades. A justificativa apresentada era a falta de um estudo do impacto ambiental causado pelo THAAD.

A instalação dos equipamentos militares, contudo, não é vista com bons olhos pela China. Pequim diz que a instalação do sistema THAAD na Coreia do Sul representa uma ameaça à segurança nacional chinesa

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала