Trump aceita e Coreia do Sul aumentará a sua capacidade de mísseis

Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos e a Coreia do Sul acertaram nesta sexta-feira o aumento da capacidade de mísseis sul-coreana, dias após a Coreia do Norte ter lançado um míssil de médio alcance que sobrevoou o Japão, de acordo com informações da agência Yonhap.

Além disso, Washington e Seul reforçaram que é preciso trazer Pyongyang para a mesa de negociações.

Em uma ligação telefônica nesta sexta-feira, o presidente estadunidense Donald Trump conversou com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e concordou com o reforço nas capacidades balísticas de Seul, como uma forma de aumentar a defesa contra a Coreia do Norte.

"Os dois líderes observaram a necessidade de fortalecer as capacidades de defesa da República da Coreia para combater as provocações e ameaças da Coreia do Norte e chegaram a um acordo de princípio para revisar a 'diretriz do míssil', na medida em que o lado sul-coreano esperava", disse o porta-voz da Presidência sul-coreana, Park Soo-hyun, de acordo com a Yonhap.

Lançamento de míssil balístico da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Analistas: Coreia do Norte muda locais de lançamento e 'frustra' ataque preventivo dos EUA

Moon já havia pedido que limites para que os mísseis de Seul fossem afrouxados em uma conversa anterior com Trump. Atualmente, a Coreia do Sul tem permissão para possuir mísseis balísticos com uma faixa de 800 quilômetros e uma carga útil de 500 quilos, mas quer que o limite de peso seja aumentado para 1.000 quilos.

O Pentágono já disse que estava "ativamente" considerando a revisão.

Além disso, os pedidos também estão crescendo dentro da Coreia do Sul para que o país construa armas nucleares próprias, a fim de se defender enquanto o arsenal de mísseis da Coreia do Norte com armas nucleares com os Estados Unidos aumenta. Por ora, a gestão Moon descarta tais planos.

Os dois presidentes concordaram ainda em prosseguir com a pressão máxima e com sanções para trazer Pyongyang para o diálogo – estratégia que até o momento não apresentou resultados positivos, já que a Coreia do Norte vem fazendo uma série de testes balísticos neste ano, incluindo dois deles com mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, na sigla em inglês).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала