Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Comandante dos EUA espera que Coreia do Norte tenha o 'ICBM perfeito' até o fim de 2018

© REUTERS / KCNAO míssil balístico intercontinental lançado pela Coreia do Norte em 4 de julho de 2017
O míssil balístico intercontinental lançado pela Coreia do Norte em 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Um comandante das Forças Armadas dos Estados Unidos revelou esperar que a Coreia do Norte aperfeiçoe em definitivo os seus mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, na sigla em inglês) até o fim do próximo ano, segundo informou o chefe do comitê parlamentar de defesa da Coreia do Sul.

Em uma recente reunião em Seul, o almirante Harry Harris, comandante-chefe das forças dos EUA no Pacífico, expôs essa perspectiva – semelhante ao que havia sido publicado pelo jornal The Washington Post, de que a Casa Branca esperava que Pyongyang tivesse um ICBM confiável e com capacidade nuclear em algum momento de 2018.

"Sob o cenário com [o líder norte-coreano] Kim Jong-un, a Coreia do Norte poderá montar um míssil operacional capaz de energia nuclear dentro de um ano", disse Kim Young-woo, do partido de oposição sul-coreano Bareun, em uma entrevista de rádio YTN. "Agora, (nós) enfrentamos a maior crise", emendou, citado pela agência sul-coreana Yonhap.

Em julho passado, o governo norte-coreano conduziu dois testes com mísseis balísticos intercontinentais, e ambos foram considerados bem sucedidos. Tais lançamentos aumentaram as tensões entre Pyongyang e Washington, sobretudo pelo fato do país asiático estar cada vez mais próximo de ter uma arma capaz de atingir cidades dos EUA.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, cumprimenta o presidente dos EUA, Donald Trump, em encontro na Casa Branca - Sputnik Brasil
Japão quer sistema americano de defesa de mísseis após o lançamento da Coreia do Norte

As provocações norte-coreanas prosseguiram, com a mais recente tendo ocorrido na terça-feira, quando um míssil de médio alcance sobrevoou o Japão. Teria sido uma resposta da Coreia do Norte aos exercícios conjuntos entre os EUA e a Coreia do Sul.

Pyongyang condena envio de armas estratégicas

A Coreia do Norte condenou nesta quinta-feira o envio de bombardeiros e aviões de combate à Península da Coreia, ordenado pela Casa Branca, em uma demonstração de força contra o país comunista. O ato foi classificado por Pyongyang como "imprudente".

Quatro caças F-35B e dois bombardeiros estratégicos B-1B dos EUA treinaram com jatos de combate da Coreia do Sul F-15K na península nesta quinta-feira, último dia dos exercícios militares conjuntos de 11 dias entre as forças de Seul e Washington.

"Os atos militares selvagens dos inimigos não são mais que o ato imprudente daqueles que foram surpreendidos pelo lançamento de mísseis da Coreia do Norte como a primeira operação militar no Pacífico", disse a agência estatal norte-coreana KCNA.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала