Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

ONU: número de vítimas do conflito na Síria chega a 500 mil pessoas

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensSituação em Damasco, Síria
Situação em Damasco, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga no
O número de vítimas do conflito na Síria pode ter chegado a 500 mil, declarou o sub-secretário-geral para Assuntos Humanitários da ONU, Stephen O'Brien.

A Suíça Carla del Ponte, à esquerda, membro da Comissão de Inquérito sobre a Síria, sentada ao lado do brasileiro Paulo Pinheiro, certo, presidente da Comissão, enquanto fala aos meios de comunicação durante uma conferência de imprensa após a sessão do Conselho dos Direitos Humanos sobre O relatório da Comissão de Inquérito sobre os Direitos Humanos na Síria na sede europeia das Nações Unidas em Genebra, Suíça, terça-feira, 18 de março de 2014. - Sputnik Brasil
'Desisto': Enviada da ONU que investigava crimes de guerra na Síria abandona o cargo
"Ninguém de nós está isento dessa vergonha. Não conseguimos parar isso, apesar de, no mínimo, 300 mil, e talvez até 500 mil sírios mortos", declarou O´Brien.

Nesta quarta-feira ele se apresentou com o seu último relatório no cargo para o Conselho de Segurança da ONU. O seu posto será ocupado por Mark Lowcock, também representante do Reino Unido.

"Eu convoco os membros do Conselho de Segurança da ONU, pela última vez na qualidade de coordenador para assuntos humanitários, a encaminhar essa situação e as pessoas responsáveis por ela na Síria, para a Corte Penal Internacional", disse O´Brien.

Em março de 2016, ainda no cargo de secretário-geral da ONU, Pan Ki-moon visitou Líbano e disse que, segundo algumas avaliações, o número de vítimas do conflito sírio pode ser superior a 500 mil pessoas.

O oitavo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, solicitou reiteradas vezes a entrega do dossiê sobre crimes de guerra na Síria para a Corte Penal Internacional. 

A inciativa foi questionada pela Rússia, em função da controversa atuação da Corte Penal Internacional na Líbia.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала