Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Aliados alertam EUA: incidentes como do USS John McCain 'podem agravar a crise coreana'

CC BY-SA 2.0 / Força Naval de Superfície / 170614-N-DL434-064O destróier USS John S. McCain (DDG 56) da Marinha dos EUA (foto de arquivo)
O destróier USS John S. McCain (DDG 56) da Marinha dos EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Washington e seus aliados estão seriamente preocupados com o incidente com o destróier norte-americano USS John S. McCain devido ao fato de este navio fazer parte da Sétima Frota da Marinha dos EUA, que está especificamente encarregada de conter a Coreia do Norte, disse o especialista russo em assuntos militares em entrevista à Sputnik.

Washington e seus aliados estão seriamente preocupados com o incidente com o destróier norte-americano USS John S. McCain devido ao fato de este navio fazer parte da Sétima Frota da Marinha dos EUA, que está especificamente encarregada de conter a Coreia do Norte, disse o especialista russo em assuntos militares em entrevista à Sputnik.

Destróier USS John S. McCain, depois da colisão nas águas de Singapura em 21 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Marinha dos EUA suspende a busca de marinheiros desaparecidos do USS John S. McCain
Nesta segunda-feira, a Marinha dos EUA suspendeu suas operações por todo o mundo depois de o USS John S. McCain ter colidido com o navio mercante Alnic MC perto do estreito de Malaca, deixando pelo menos cinco marinheiros feridos.

Em entrevista à Sputnik, o analista político Aleksandr Safonov disse que é natural os EUA e seus aliados ficarem muito alarmados com o incidente.

"Eu acredito que a causa da colisão é a 'bagunça' geral que está acontecendo na Sétima Frota, tomando em conta que este não é o primeiro episódio que causou vítimas humanas", disse Safonov.

"Por que este incidente causou uma ressonância pública tão grande? Porque a pergunta principal feita pelos aliados dos EUA, incluindo a Coreia do Sul e Japão, é o que acontecerá, Deus nos livre, caso a Sétima Frota, que está tão 'bagunçada', de alguma forma contribua para a crise em torno da Península da Coreia", adicionou Safonov.

O especialista recordou que "foi o USS John McCain e outros navios da Sétima Frota que foram enviados em missão para conter a Coreia do Norte".

Ele apontou especificamente para a situação tensa em torno da Península da Coreia que, segundo ele, contribuiu para a discussão acalorada relacionada com o incidente do USS John S. McCain.

"Eu acho que agora a chefia da Marinha dos EUA vai tomar medidas necessárias para acalmar os aliados. É preciso garantir a máxima coerência, clareza e exclusão de qualquer surpresa fatal que, como podemos observar, pode ter lugar teoricamente", concluiu Safonov.

Nesta segunda-feira (21), às 5h24 GMT, o destróier John S. McCain chocou com o navio mercante Alnic MC, entre o estreito de Malaca e Singapura, onde o destróier faria uma escala de rotina no porto local.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала