Pyongyang aumenta produção de ogivas e motores para mísseis a combustível sólido

© REUTERS / KCNAKim Jong-un se comunica com os altos representantes do Instituto de Pesquisa em Materiais Químicos da Academia da Defesa Nacional
Kim Jong-un se comunica com os altos representantes do Instituto de Pesquisa em Materiais Químicos da Academia da Defesa Nacional - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O líder norte-coreano Kim Jong-un inspecionou o Instituto de Pesquisa de Materiais Químicos da Academia de Defesa Nacional norte-coreana e mandou aumentar a produção de ogivas e de motores a combustível sólido, comunicou a mídia local.

"Ele ordenou que o instituto aumentasse a produção de motores de mísseis a combustível sólido e pontas de ogivas com uso de máquinas de alta precisão e materiais compósitos e de carbono", informou a agência KCNA.

Caças F-16 da Força Aérea dos EUA na base de Kunsan, Coreia do Sul (arquivo) - Sputnik Brasil
Espionagem aérea: como EUA vigiam Coreia do Norte
A mídia, porém, não indicou a data da visita do líder norte-coreano ao instituto que se dedica ao desenvolvimento de ogivas para mísseis intercontinentais e à produção de materiais de carbono que são usados na construção de tubeiras para mísseis.

Contudo, a KCNA revelou outros detalhes curiosos da visita. Ao chegar ao instituto, Kim Jong-un afirmou que pretende conhecer a situação atual da produção e prestar sua assistência. Ele frisou que ao longo dos últimos anos o Instituto de Pesquisa de Materiais Químicos da Academia da Defesa Nacional tem contribuído imenso para a luta patriótica destinada a ultrapassar metas ultramodernas apoiado a política de prioridade dada à ciência e tecnologia nacionais.

O líder da Coreia do Norte adiantou que os funcionários do instituto "têm combatido, abnegada e silenciosamente, pela concretização da política do Partido para a ciência de defesa nacional, preservando a lealdade cordial e incondicional ao Partido".

A visita decorreu num ambiente de tensão sem precedentes entre o Ocidente e os EUA, em particular, e Pyongyang. Em julho, a Coreia do Norte efetuou testes bem-sucedidos de um míssil balístico intercontinental, após o que o Conselho de Segurança da ONU introduziu novas sanções contra o país.

Em resultado disso, se deu uma troca de declarações ásperas entre os líderes estadunidense e norte-coreano, o que levou a uma nova escalada de tensão na península.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала