Maduro: haverá eleições em 2018, mesmo que 'Trump venha vestido de fuzileiro naval'

© REUTERS / Carlos Garcia RawlinsVenezuela's President Nicolas Maduro gestures as he speaks during a session of the National Constituent Assembly
Venezuela's President Nicolas Maduro gestures as he speaks during a session of the National Constituent Assembly - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, garantiu nesta terça-feira que nada impedirá o seu país de realizar as eleições presidenciais, programadas para o ano que vem. Nem mesmo uma eventual "invasão" dos Estados Unidos.

"Mesmo que [o presidente dos EUA, Donald] Trump venha liderando uma invasão na Venezuela, haverá eleições presidenciais na Venezuela em 2018. Mesmo que Trump venha vestido de fuzileiro naval… Nada para as eleições de 2018, nem uma greve geral da oposição", disse o presidente durante uma coletiva de imprensa para a mídia internacional em Caracas.

As pessoas passam por uma barricada de rua que inclui um colchão com as palavras Maduro filho da puta durante confrontos nas eleições da Assembleia Constituinte realizadas em Caracas, Venezuela, 30 de julho de 2017. - Sputnik Brasil
EUA prometem usar todo seu poder econômico e diplomático contra Nicolás Maduro
O líder venezuelano afirmou que o seu país estava em uma "fase de libertação" e que as ameaças de Washington só ajudam a acelerar o processo.

"Estamos atravessando uma fase de libertação nacional e latino-americana, e tudo o que estão fazendo conosco hoje — bloqueio econômico, bloqueio naval, embargo do governo de Trump contra a Venezuela — tudo isso nos levará a um processo de libertação. Não tenho medo de nada disso", afirmou Maduro.

Por outro lado, o político ressaltou que as relações entre Caracas e Washington vivem o seu pior momento.

"Estamos no melhor momento das relações com os Estados Unidos, se tratando do povo. Agora, infelizmente, estamos no pior momento do relacionamento com o governo dos EUA", destacou.

O presidente rejeitou as acusações da oposição venezuelana de que seu governo pretendia, ao instalar a Assembléia Nacional Constituinte, evitar eleições presidenciais para o próximo ano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала