ONU exorta governo iraquiano a apoiar ex-escravas sexuais do Daesh

© AP Photo / Seivan M.SalimMulheres yazidis curdas durante manifestação contra o Daesh, Iraque, 3 de agosto de 2015
Mulheres yazidis curdas durante manifestação contra o Daesh, Iraque, 3 de agosto de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Iraque é responsável por providenciar cuidados, proteção e justiça às sobreviventes de escravidão sexual por parte de militantes do grupo terrorista Daesh, segundo afirmou a Organização das Nações Unidas.

Menina yazidi de 18 anos de idade, Jesidin Lamiya Adschi Baschar, que  foi espancada e estuprada muitas vezes no seu cativeiro do Daesh - Sputnik Brasil
Daesh vende escravas sexuais menores de idade através de messengers
Em um relatório divulgado nesta terça-feira, que descreve como mulheres da comunidade yazidi e de outras minorias são estupradas, escravizadas e forçadas a se casar e mudar de religião, a ONU acusa o sistema de justiça iraquiano de não proteger adequadamente as vítimas desse tipo de abuso, incluindo as crianças produzidas sob essas condições. 

"Os danos físicos, mentais e emocionais infligidos pelo ISIL (Daesh) estão quase além da compreensão", afirmou o Alto Comissário das Nações Unidas para Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, acrescentando que tanto essas mulheres como seus filhos precisam urgentemente de justiça e reparação. 

O relatório recomenda que Bagdá crie programas de apoio às vítimas, fornecendo informações e serviços de aconselhamento, inclusive para a reunião de famílias separadas e registro das crianças nascidas em cativeiro. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала