Chanceleres de Egito, Jordânia e Palestina publicam comunicado sobre Israel e Palestina

© REUTERS / Mussa QawasmaPalestinos tentam remover parte da cerca israelense durante um protesto na Cisjordânia, em 30 de março
Palestinos tentam remover parte da cerca israelense durante um protesto na Cisjordânia, em 30 de março - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os ministros de Relações Exteriores de Egito, Jordânia e Palestina publicaram um comunicado conjunto neste sábado (19) convocando a comunidade internacional a recomeçar negociações de paz entre Israel e Palestina, interrompidas em 2014.

"Os ministros das Relações Exteriores pedem à comunidade internacional que aumente os esforços para ajudar a criar um ambiente favorável e as condições necessárias para iniciar o processo de negociação [entre Palestina e Israel]", diz o comunicado, lido pelo chanceler egípcio, Sameh Shoukry.

Bandeira israelense perto de assentamentos judaicos na Cisjordânia - Sputnik Brasil
Palestina acusa Washington de apoiar 'política de apartheid' israelense
O texto ainda afirma que a falha em reconhecer os direitos dos palestinos é o motivo da crise na região. Além disso, o comunicado reconhece a importância dos EUA no processo de paz.

Os palestinos procuram reconhecimento diplomático para o seu estado nos territórios da Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, parcialmente ocupada por Israel, juntamente com a Faixa de Gaza. O governo israelense se recusa a reconhecer a Palestina como uma entidade política e diplomática independente, estabelecendo assentamentos nas áreas ocupadas, apesar das objeções das Nações Unidas. As negociações diretas entre os dois países foram interrompidas em 2014, quando ocorreu o último conflito armado entre Israel e o Hamas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала