Casa de ex-procuradora-geral da Venezuela é vasculhada

Nos siga noTelegram
Após ter seu marido acusado de integrar uma rede de extorsão, a ex-procuradora-geral da Venezuela teve sua casa vasculhada pelo Serviço de Inteligência Bolivariana da Venezuela (Sebin).

Luisa classificou a medida como "parte da vingança deste Governo por lutar contra o totalitarismo que existe na Venezuela".

Mike Pence, vice-presidente dos EUA, durante campanha eleitoral de 2016, em Nova Hampshire, 7/11/2016 - Sputnik Brasil
Vice-presidente dos EUA: Venezuela é um 'Estado que não deu certo'
A medida foi solicitada horas antes pelo deputado constituinte e governista Diosdado Cabello. Ele afirma que o marido de Luisa, Germán Dário Ferrer, faz parte de uma rede de combate ao presidente Nicolás Maduro, que busca freiar "sua luta" pela democracia.

Ferrer também é deputado da Assembeia Nacional. Sua prisão foi solicitada pelo novo procurador-geral, Tarek William Saab, ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Luisa Ortega foi retirada do cargo em 5 de agosto, durante a primeira sessão da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) — órgão articulado por Maduro. Ela é acusada de trair a revolução venezuelana por não reconhecer a legitimidade da ANC.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала