Especialista chinês comenta ameaças da Coreia do Norte de atacar Guam

© REUTERS / U.S. NavyBase militar estadunidense na ilha de Guam, Micronésia
Base militar estadunidense na ilha de Guam, Micronésia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Mesmo que a Coreia do Norte decida atacar com mísseis a ilha norte-americana de Guam, não irá equipá-los com ogivas nucleares, expressa com confiança o funcionário do Centro de Política Global Carnegie-Tsinghua, Zhao Tong.

Mesmo que a Coreia do Norte decida atacar com mísseis a ilha norte-americana de Guam, não irá equipá-los com ogivas nucleares, expressa com confiança o funcionário do Centro de Política Global Carnegie-Tsinghua, Zhao Tong.

"A Coreia do Norte entende que se lançar um míssil com ogiva nuclear, isso pode resultar em guerra nuclear. Pyongyang só quer demonstrar sua capacidade de mísseis. A China fez exatamente isso, quando em 1995-1996 realizou uma série de lançamentos de mísseis no estreito de Taiwan", declarou o especialista político.

Em sua opinião, mísseis com lingotes ao invés de ogivas nucleares podem causar a Guam danos parecidos com as consequências da queda de um meteorito.

Distrito central de Pequim - Sputnik Brasil
Pequim não permitirá que EUA derrubem regime atual da Coreia do Norte
Zhao Tong também destacou que há algumas dificuldades que serão enfrentados pelos militares norte-coreanos caso lancem mísseis em uma trajetória comum. No decurso dos últimos lançamentos, a Coreia do Norte buscou lançou seus mísseis a mais alta altitude possível. No entanto, as últimas ogivas lançadas caíram em dois pontos completamente diferentes, indica o especialista chinês, ressaltando que as ogivas foram destruídas nos últimos testes de mísseis norte-coreanos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала