Coalizão internacional ataca hospital com bombas de fósforo na cidade síria de Raqqa

© REUTERS / Rodi SaidCombatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS) em Raqqa
Combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS) em Raqqa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A coalizão internacional liderada pelos EUA atacou um hospital em Raqqa, na Síria, com bombas de fósforo, comunica a agência síria SANA citando a chefe do departamento local do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

"Um hospital foi atacado com mais de 20 projéteis que atingiram os geradores elétricos, ambulâncias e serviços dentro do hospital", disse a chefe do departamento do Crescente Vermelho, Dina al Asaad.

Segundo Dina al Asaad, no hospital não havia terroristas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e muitos outros países), ao mesmo tempo o hospital serve a população da cidade com 100 mil pessoas.

Milicianos curdos do YPG correm nas ruas de Raqqa - Sputnik Brasil
Menos de 2 mil combatentes do Daesh permanecem em Raqqa, na Síria
A agência SANA comunicou anteriormente sobre o uso de bombas de fósforo pela coalizão durante o ataque em Raqqa em 9 de junho. Naquela altura, o ataque levou as vidas de pelo menos 17 pessoas.

A coalizão internacional liderada pelos EUA e formada para lutar contra o Daesh declarou que usa armas de fósforo de acordo com as leis internacionais, tomando medidas de cautela relativamente aos civis. A organização internacional de defesa de direitos humanos Human Rights Watch tem repetidamente criticado o uso de tais armas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала