Especialista: crise entre Qatar e países árabes pode piorar ainda mais

© REUTERS / Hamad I MohammedEmbaixada do Qatar na cidade de Manama, no Bahrein, em 5 de junho de 2017
Embaixada do Qatar na cidade de Manama, no Bahrein, em 5 de junho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e Bahrein estão prontas para dialogar com Qatar e levantar o embargo contra o país, se Doha manifestar uma real intensão de combater o terrorismo. A declaração foi feita neste domingo pelo ministro das Relações Exteriores do Bahrein, Khalid bin Ahmed Al Khalifa, após reunião da coalizão árabe em Manama.

O mapa de Qatar - Sputnik Brasil
Árabes diminuem demandas e topam negociar com Qatar 'sob certas condições'
No entanto, o analista político saudita, Anwar Ishki, disse à agência Sputnik que a crise envolvendo o Qatar tende a piorar.

"Os países que adotaram o embargo fazem todo o possível para trabalhar com o Qatar no âmbito do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), sem extrapolar a crise para um nível internacional", revelou o especialista. Novas medidas econômicas podem ser adotadas para por um fim ao apoio de organizações terroristas por Qatar, disse Anwar Ishki entretanto. Segundo ele, Qatar pode vir a ser expulso do CCG.

Quanto à uma possível mediação por parte dos EUA, o interlocutor da agência explicou que os Estados Unidos já se definiram quanto à sua estratégia para o Qatar. Washington distribuiu diferentes papeis a serem interpretados por representantes do país. Donald Trump, por exemplo, se manifesta de forma clara a favor do combate ao terrorismo. Enquanto isso, o secretário de Estado celebra acordos com Qatar, que possibilitam controlar todas as operações bancárias de Doha. A retirada de recursos do Qatar está acordada com os Estados Unidos, explicou Anwar Ishki.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала